Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O amolador

por Fernando Lopes, 2 Jun 11

Clique para aumentar

Encontrei este amolador que simpaticamente acedeu a ser fotografado. Lembro-me de ainda criança, os ver a trabalhar à porta do Mercado do Bolhão. Faíscas voavam em todos os sentidos. Para um petiz de 5 ou 6 anos aquilo era o cúmulo do perigo e da transgressão permitida. Ficava uns bons minutos a admirar o modo hábil como afiavam facas e tesouras entre uma chuva de luzes saltitantes. Recordo-me também do som típico das flautas de pã com que se faziam anunciar rua acima. Ao ouvir o som sempre me ficou uma sensação de angústia. As estórias que a minha avó contava eram de desgraças. Os amoladores eram quase todos galegos pobres fugidos à guerra civil espanhola. Talvez isso fosse uma verdade em tempos remotos, não o era certamente nos anos 70 da minha infância. Mas o som melancólico da flauta ainda hoje me fazer tremer o estômago. Ficou gravado na memória como um prenúncio de fome ...

P.S. - O ar de dureza e simultaneamente de dignidade marcam este homem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

4 comentários

De Fernando Lopes a 03.06.2011 às 13:56

Lila,

Pelo lado romântico da profissão e dos tempos, concordo. Mas não será também um sinal de dificuldades financeiras?

Gosto de te ver pelo purgatório.
Beijo,
Fernando

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback