Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Os quatro estarolas

por Fernando Lopes, 27 Abr 11

Julgava eu que o despotismo iluminado, era coisa do passado. Mentes supostamente superiores e esclarecidas, decidem o que é bom para o povo. Aconselham-nos paternalmente. O povo ouve, embevecido, as divagações destes seres peculiares. O facto de terem sido presidentes da república inoculou-os de qualquer culpa. Agora nas cerimónias do 25 de Abril os três estarolas - que afinal são quatro, como os mosqueteiros - isentam-se de responsabilidades enquanto parte activa da  governação deste pobre país. Mário Soares, Cavaco Silva, Jorge Sampaio e Ramalho Eanes, são as virgens do regime, puras e castas que nos dizem qual o caminho a seguir. Todos eles foram parte activa da desgraça que até aqui nos trouxe, mas nenhum reconhece responsabilidade de qualquer dano. Ou como bem dizem os ingleses, "Let bygones be bygones". Esquecem-se os quatro estarolas que uma parte significativa dos portugueses, não os vê como parte da solução, mas do problema. Tal como despotismo iluminado é coisa do passado, a filantropia que estes senhores sentem pelo seu povo, cheira a falso. E a ranço.

Autoria e outros dados (tags, etc)

6 comentários

De E a 27.04.2011 às 22:33

Este cenário não está completo ...
Isto aconteceu no "pátio dos bichos" e falta saber qual deles é o judas e por quantas moedas se deixaram levar em prol da unidade à volta do biltre.

Um abç
E

De Fernando Lopes a 27.04.2011 às 22:58

E,

Como frequentei a classe de estudos bíblicos, sei bem que quaisquer 30 dinheiros (i.e. um tachito, ou subsídio para a fundação), são capazes de comprar almas.

Abraço,
Fernando

De O abominável careca a 28.04.2011 às 21:32

Caro Zé,
No seguimento das das dissertações do "camarada" Otelo e em face da atual conjuntura, só mesmo reunir o actual e os demissinários mais altos dignatários da nação, para de um apático festejo de uma data que já teve maior relevo!
Os palavras proferidas pelos respectivos intrelocutores foram unânimes no seu conteúdo sem que se chegásse a grandes conclusões como é habitual nestas efemérides!
Quanto à data em questão ela foi importante e desplotada por todos aqueles que sofriam na pele (Militares Milicianos e do quadro) as agruras de um conflito que não era o deles e que mais importante ainda que caíu em total descrédito face à realidade vivida no terreno!
Vamos a votos em Julho, cabisbaixos, descrentes e cépticos qb...
Um Abraço descrente!!!

De Fernando Lopes a 28.04.2011 às 21:44

Abominável,

"Vamos a votos em Julho, cabisbaixos, descrentes e cépticos qb..."


Só posso dizer, Amém!!!

Abraço,
Fernando

De Fenix a 29.04.2011 às 19:03

Fernando,

Boa síntese final: Falso e Ranço.

Temos de limpar a "casa"...

Abraço
Ana

De Fernando Lopes a 29.04.2011 às 19:35

Ana,

Esta superioridade moral dos estarolas e dos do "Compromisso Portugal", é para mim assustadora. É destes "nacionalismos e "amplos consensos", que nascem as ditaduras.
Desconfiar do unanimismo SEMPRE!!

Abraço,
Fernando

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...