Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vale a pena?

por Fernando Lopes, 16 Abr 16

O Carlos Azevedo coloca no seu novo blogue uma questão pertinente: o que andamos a fazer por aqui? Quem está do outro lado? Temos de facto empatia, pontos comuns com que nos lê e lemos? Quantas pessoas conhecemos para além do modo virtual? Vale a pena? Que me recorde – e perdoem-me se me esquecer de alguém – conheci duas pessoas que admiro imenso: a Treza Alves e Soliplass. Comecei por pedir à Treza que me fizesse um layout para o blogue. Não só o fez como criámos mútua admiração e respeito. Sempre que vem ao Porto telefona-me, vamos sair e beber uns copos juntos. Conheci o seu companheiro Luís, também ele um criativo, almoçamos juntos com a minha família, mostrei-lhes bocados secretos do meu Porto como quem se desnuda sem vergonha. Com Soliplass tenho dois pontos comum: a enorme admiração por J. Rentes de Carvalho e o amor pelos livros. Perto dele sinto-me «intelectualmente anão», mas a sua afabilidade, o seu jeito calmamente nórdico, a paixão pela liberdade metaforicamente simbolizada numa moto amarela só me fizeram gostar ainda mais dele. Ao Carlos, que conhecia de amigos comuns ganhei um carinho e respeito que só se consegue quando se conversa para lá do ambiente de festa. É um tipo simples, despretensioso, mas extraordinariamente arguto. Mesmo quando discordamos admiro-lhe a inteligência e qualidade de argumentação. Valeu a pena? Claro que valeu, estas três pessoas entraram no meu coração e aqui ganharam lugar cativo.  

 

P.S. – Imperdoavelmente, esqueci-me de mencionar o Filipe. A razão é simples: entrou pela minha vida como um camião desgovernado, estamos tantas vezes juntos e trocamos tantas confissões e angústias que os blogues ficaram bem lá para trás. Desculpa, Filipe.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

17 comentários

De Carlos Azevedo a 16.04.2016 às 14:58

E eu a pensar que era um gajo muito sofisticado! Não se faz uma merda dessas a um amigo, Fernando; ainda estou em choque. Só por causa disso, a francesinha no Café Nelma fica desde já sem efeito. Iremos antes ao The Yeatman e, como castigo, pagas tu.

De Fernando Lopes a 16.04.2016 às 16:37

Aprendi há muito tempo, que a simplicidade é a forma máxima de sofisticação. Está combinado, que aquilo é molho que até faz transpirar. :)

De Fernando Lopes a 16.04.2016 às 16:41

No «Nelma», que já fiz o tirocínio de lugares sofisticados com o meu pai. Acabo sempre por preferir uma boa tasca. 

De redonda a 17.04.2016 às 01:01

Já conheci/encontrei alguns bloggers no mundo real, e  excederam as minhas expectativas. Li textos noutros blogues com que aprendi, descobri, divertiram-me ou que me  emocionaram e me fizeram sentir perto do seu autor, e tive comentários que me animaram  quando estava meio para baixo e/ou me fizeram rir, e até ganhei livros :) 
Para mim tem valido muito a pena.

De Fernando Lopes a 17.04.2016 às 11:11

Partilho da tua opinião. Mesmo em termos de comentários, só tive que apagar um que insultava a minha mãe, uma senhora muito séria. ;)

De golimix a 17.04.2016 às 11:20

Também já conheci imensas pessoas que passaram do virtual para o mundo de carne e osso. Mas mesmo que não conhecesse pessoalmente teria valido a pena. Porque vale sempre a pena ler-te, tocar umas ideias contigo e sentir quem tu és. Sim, porque tenho um tipo de romantismo que acha que o sentir é muitas vezes mais importante que o dizer e que o tocar. Embora esse sentir não funcione em pleno noutras relações, neste mundo virtual ganha uma dimensão considerável. Vale sempre pena, e tal como dizia o poeta, quando a alma não é pequena!

De Fernando Lopes a 17.04.2016 às 14:59

O sentimento é recíproco. Pena foi que quando vieste ao Porto com a família não tenha tido a oportunidade de fazer de guia. É que já começo a especializar-me. 
Image

De golimix a 17.04.2016 às 22:34

Fernando, já vivi 6 anos no Porto! Tenho aí família e amigos. Foi uma cidade que me acolheu como sua, e em cujos paralelos, e buracos, já  galgarroei bastante. Mas sei que há sempre algo que não se viu e recantos escondidos.


Não faltarão oportunidades de bebermos um café Image

De Anónimo a 18.04.2016 às 11:21

Um "desculpa" de ti vindo é, para além de um exagero, um enorme afecto que recolho com ternura. Ter alguém como tu nas nossas vidas é um privilégio.
Empresto-te o Barnes assim que o acabar de digerir. Tens que poupar para os 3 doutoramentos da Matilde...
Filipe em maré vaza. 

De Fernando Lopes a 18.04.2016 às 20:40

Venha esse Barnes e venham de lá esses ossos.:)

De Carlos A. de Carvalho a 18.04.2016 às 19:06

Cheguei à conclusão que , para mim, valeu muito a pena ter conhecido o blogue, mesmo sem o conhecer pessoalmente . Já aprendi muito , emocionei-me e encontrei-me  várias vezes no que li . Só não participo mais por ter vergonha de não estar à altura da escrita que por aqui leio . Como pode perceber , até com a pontuação tenho dificuldades . Que nem digo à minha esposa , eu casei certo , quem casou errado foi ela . Eu achei o blogue certo .  Em novembro ,pretendo ir até ao Porto para o conhecer e lhe pagar o almoço( não vou antes por me encontrar a mais de 10 horas de avião ) . Claro que,se for possível e aceitar o meu convite .

De Fernando Lopes a 18.04.2016 às 20:43

Agradeço as suas palavras e convite aceite. Apenas uma questão: aqui fazemos as «contas à moda do Porto», que quer dizer cada um paga o seu. Se calhar num fim-de-semana estou por sua conta, à semana, para podermos conversar seria melhor um jantar. Mas estou sempre disponível.


Abraço.

De Carlos A. de Carvalho a 18.04.2016 às 21:16

Em novembro estarei por aí , aguarde-me . Agradeço que tenha aceite o meu convite com contas ( ou não ) ,á moda do Porto .
Abraço

De Anónimo a 19.04.2016 às 08:33

Será que sabemos a razão subjacente a muitas das coisas que fazemos na vida? Será que precisamos de saber? Perguntar é bom mas as respostas ficam quase sempre muito aquém do valor das perguntas. Deixe-se estar enquanto sentir que isto lhe faz algum bem. 
~CC~

De Fernando Lopes a 19.04.2016 às 19:34

Escrever no blogue transformou-se numa rotina agradável, sem pretensões, em que escrevo sobre qualquer - e digo mesmo qualquer - coisa. Depois há o feedback que muitas vezes é mais pertinente que a posta em si. Tenho a sorte de ter bons leitores e consequentemente bons contributos. Como o seu, por exemplo. :)

De Genny a 19.04.2016 às 16:24

Já conheci várias pessoas dos blogs e até agora não me arrependo de as ter conhecido. Com algumas mantenho uma excelente amizade (desde 2007), contactos quase diários, já partilhámos almoços e outros convívios. Tem sido bom!
Quando for ao Porto posso contratar-te como guia? Image 

De Fernando Lopes a 19.04.2016 às 19:36

Minha querida, «your official tour guide is here». Estas merdas do turismo têm de ser todas em inglês. 

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback