Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ser chefe.

por Fernando Lopes, 19 Jul 16

Ser chefe não é apenas – não é sobretudo – ser tecnicamente competente, ter conhecimentos superiores aos dos subordinados. É saber motivar, ser tutor, vigilante, atento, permitir que os outros ganhem asas e não ter medo disso. É ser magnânimo, não carrasco. Para um bom chefe as qualidades humanas são tão importantes quanto as técnicas, talvez mais.

 

Ocorre-se esta prosa a propósito de uma equipa externa que presta serviço na empresa onde trabalho, comandada por uma jovem mulher a quem todos gabam a competência e abominam o carácter. Tem um jeito de mulher de soalheiro que me inibe, a mim, moço habituado a ambientes de cortar à faca. A todos os subordinados já ouvi uma queixa, um lamento, uma ou outra lágrima a espreitar nos olhos. Observadores externos comentam a rudeza, a aflorar a maldade, com que se dirige à «sua» equipa.

 

A moça é a prova provada que não basta ser um bom técnico para comandar uma equipa. Tem de se ter coração.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

4 comentários

De Anónimo a 20.07.2016 às 11:29

Parece-me quase impossível que ainda não tenhas enfronhado que há gajas sem coração na carteira toda grifada. Não há espaço, caralho!
Filipe mal-disposto e ainda por baixo com fome. Irra!

De Fernando Lopes a 20.07.2016 às 13:01

Nunca esquecer que a mundividência aqui exposta é puramente pessoal, consequentemente sujeita a erros de avaliação. Ou não.

De Carla a 20.07.2016 às 13:05

Há anos que luto contra a ideia de um chefe ser um duro e pronto.
Estou sempre a dizer às equipas com quem trabalho que há o lado humano e não nos podemos esquecer dele.
Sinceramente, não sei se me consigo fazer entender, porque tenho observado, com muita tristeza, que as pessoas tendem a respeitar e obedecer mais os que são agressivos, por associarem dureza a capacidade de liderança.

De Fernando Lopes a 20.07.2016 às 13:20

A verdade é que a maioria das pessoas reagem melhor à liderança do "chicote" que à temperança, que consideram sinal de fraqueza. Lamentável, mas verdadeiro. 

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback