Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Receitas para homens sós.

por Fernando Lopes, 13 Mar 16

Vês-te com 40 anos e dois filhos, divorciado e só. Se fores do tipo convencional levarás para a cama tudo que é fêmea que mexe numa procura desesperada por recuperar aquele sentimento perdido. Se fores como eu, o mais provável é atirares-te à garrafa. À noite, o silêncio é tão intenso que ouves o teu próprio coração a bater. Músculo inútil, num exercício mecânico, porque não tens nada lá dentro a não ser o vazio. Beberás para esquecer e esquecerás tudo, até quem e o que és. Habituar-te-ás a essa solidão que corrói e se te impregna na pele como o cheiro a lixivia parece ser o perfume das senhoras de limpezas. Uma forma de te amares é cozinhar. Por ti, para ti. Escrito por um tipo que não sabe cozinhar parecer-te-á anedota, mas não é.

 

Atum de cebolada:

 

- 1 lata de atum

- 1 cebola média

- polpa de tomate ou ketchup

 

Colocas um fio de azeite na sertã (frigideira se fores do centro ou sul). Deixas a cebola alourar até que tome a cor do cabelo daquela menina por quem te apaixonaste na primária. Colocas o atum previamente escorrido de azeite por cima da cebola e misturas como se misturam o amor, angústia e amargura no teu peito. Adicionas o ketchup ou polpa de tomate (prefiro a polpa) e continuas a mexer até tudo ficar com a cor vermelha dos lábios do pedaço de mau caminho que contigo se cruza no metro todos os dias. Fá-lo com amor, como se estivesses a homenagear as tuas paixões passadas, presentes e futuras. Podes acompanhar com uma salada de alface, tomate, pepino e rúcula. Gosto também de pickles ao lado. Dão cor e fazem-te recordar que a vida é sobretudo avinagrada entrecortada de modo ocasional por momentos doces.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

18 comentários

De Ana A. a 13.03.2016 às 20:00

Que receita tão liiiiinda!
O sofrimento eleva-nos o espírito...e produz a arte!

De Fernando Lopes a 13.03.2016 às 20:55

A receita é real, embora não inventada por mim, e para que gosta da combinação atum. cebola. tomate é uma delícia e super rápida. :)

De alexandra g. a 13.03.2016 às 20:20

Correcção petite, que o post está óptimo:


Sertã é um termo vastamente utilizado no  Centro de Portugal (existe até uma terra assim designada que ostenta, numa espécie de rotunda foleira, o dito objecto, em tam. XXL)

De Fernando Lopes a 13.03.2016 às 20:57

Vivendo e aprendendo. Nunca pensei que a Sertã terra estivesse de algum modo ligada à sertã utensílio. Mil vezes obrigado.

De alexandra g. a 13.03.2016 às 21:22

Eu até poderia ostentar alguma vergonha por desconhecer a origem do termo que deu nome à vila, mas não quero saber disso para nada. O mais certo é estar localizada na época da historiografia popular habitual e desigual, "invasora", das mouras encantadas, estas sempre conectadas com as fontes de água: alguém terá, numa lenda, botado azeite fervente na cabeçorra de um mouro (os maus, que elas eram todas encantadoras), derrotando o mouro e, doravante, todollos mouros  :)

De Fernando Lopes a 13.03.2016 às 21:50

As histórias de mouras encantadas deviam acabar com o casamento delas com um celta. Afinal foi assim que nasceu o biótipo português. :)

De alexandra g. a 13.03.2016 às 21:54

Lá está, comemos todos o mesmo e mai'nada :)

De Anónimo a 14.03.2016 às 11:26

Fiquei com apetite pela primeira vez nos últimos dias mas é fenómeno para se evaporar rapidamente...
Filipe escanzelado

De Fernando Lopes a 14.03.2016 às 15:00

Magro não é escanzelado, pá. E essa de teres apetite é sempre uma boa notícia. Temos de almoçar para comemorar. 

De Genny a 14.03.2016 às 14:06

Sempre utilizei o termo "sertã". Para quem almoçou um iogurte, essa comidinha marchava já.

De Fernando Lopes a 14.03.2016 às 15:01

Genny, um iogurte não será um pouco de menos? 

De Genny a 14.03.2016 às 15:26

É castigo por comer tanto durante o fim de semana! Santa gula!!! Image

De Carlos Manuel FP a 14.03.2016 às 19:25

Junta arroz cozido e ainda te vou ver a fazer "sushi" como um "especialista"!...
Abraços

De Fernando Lopes a 14.03.2016 às 19:50

Sushi de trinca, ou «Latin Sushi». Regista essa patente que ainda podes ganhar umas massas. ;)

De Lucília a 14.03.2016 às 23:11

Uma mulher só faria uma sopinha, legumes, um peixinho grelhado.Será outra forma de sobrevivênvia? E se tiver os tais dois filhos não será outra forma é o que tem de ser mesmo que meninos não medram saudáveis com atuns...

De Fernando Lopes a 15.03.2016 às 19:31

As necessidades alimentares das crianças são obviamente diferentes das dos adultos, os gostos também. Não me estou a recordar de nenhuma criança que goste de cebola. :)

De redonda a 15.03.2016 às 00:14

Adoro atum, da lata com batata, massa de atum, pudim de atum, empadão de atum...não me importava nada de provar também este atum de cebolada...

De Fernando Lopes a 15.03.2016 às 19:37

Também gosto muito de atum, carapau, sardinha, e outros «peixes de pobre». O peixe que mais me recorda a infância é goraz de pinta, com batatas assadas e colorau. Fazia-o a avó e nunca provei nada que se lhe assemelhasse. 

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback