Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Para onde vais de férias, Fernando?

por Fernando Lopes, 20 Jul 16

lanzarote_1.jpg

 

As férias sempre foram um tema fracturante, primeiro na família Lopes, agora na novel família Aires Lopes. Adoramos praia e deserto, se for possível uma combinação dos dois, esse é o território de eleição. Já o fizemos várias vezes, na Tunísia, Marrocos, Sal, Boavista, locais áridos e com praia. Há poucas coisas mais belas que o mar azul na frente e areia, rochas, e uma ou outra acácia nas costas.

 

O Algarve está fora de questão por razões puramente pessoais. De 1972 a 1982, num Mini Cooper, com uma grelha e as malas em cima, deslocámo-nos para Vilamoura a expensas do pai. Um tirocínio deste calibre mata a vontade de allgarve ao mais pintado.

 

Depois existem razões económicas e burguesas. O último sítio que me agradou verdadeiramente no Algarve era na fronteira entre a Quinta do Lago e o Ancão. Há dois anos pediam-me em Agosto, 275 euros/dia por um apartamento engraçado, pequeno-almoço e jantar. Vão-se foder, por 300 euros/dia consigo correr mundo. A razão burguesa é que me ficaram na memória as diferenças de tratamento entre o canalizador inglês e o executivo português. O primeiro, com acento cockney, coçando os tomates em público, era mais bem tratado que o mais bem-educado dos portugueses. Pode já não ser assim, mas a imagem da minha infância subsiste. Vão-se refoder.

 

lanzarote_2.jpg

 

Não conheço a Ásia e planeávamos ir à Tailândia. A senhora minha mulher recusou-se. «Não vou andar quase quatro dias de avião para depois estar lá oito dias», disse ela. Numa conversa no aniversário de um amigo, Gonçalo Cadilhe – esse mesmo, o viajante profissional – tinha-me recomendado a Taprobana, antigo Ceilão, actual Sri Lanka. O problema era o mesmo, mais de 24 horas em trânsito entre a saída do Porto e a chegada a Colombo. Para fazer a vontade à minha sra. dona, e porque me agrada, vamos passar 15 dias na ilha que as fotos ilustram. Adivinhem lá onde é.

 

lanzarote_3.jpg

 

Prometo fazer umas croniquetas de viagem, dizer como é, o que vale a pena, como são os indígenas. Até lá conto ansiosamente os dias que faltam para abalar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

22 comentários

De alexandra g. a 20.07.2016 às 20:00

Se bem entendi, vocês é que vão de férias e nós é que temos que adivinhar a localização das fotos. Já agora, com coordenadas exactas, certo?


Vai-te foder :)


Mas envio desde já um postal com votos honestos de boas férias para todos, e disto não duvides, ou digo-te já que te refodas :)))

De Fernando Lopes a 20.07.2016 às 20:06

Minha querida, o sapo tem um «bug». Embora tenha tirado as tags das fotos, se passares com o rato por cima, a legenda aparece. 
E refoder, aos 53 é caso para ovação em pé, já lá vão os tempos em que havia re, de re, de refoder. :)


Um beijo, minha mal-encarada. 

De alexandra g. a 20.07.2016 às 20:11

I use the touchpad, Sir :P
_____
p.s. - vão e divirtam-se, isto é uma ordem! :D

De Fernando Lopes a 20.07.2016 às 20:21

I get worried about you using that kind of gadgets, milady.

De Ana A. a 20.07.2016 às 20:11

Fernando, foi sem querer, mas ao passar o mouse na foto aparece Lanzarote...
Por acaso, desde o tempo em que o Saramago foi para lá, tinha uma impressão de aridez vulcânica da ilha, mas pelos vistos há verde e que bem emoldurado que ele está.
Desejo que aproveite ao máximo a beleza e (certamente) a paz da ilha!
:)

De Fernando Lopes a 20.07.2016 às 20:18

Quinze dias vão dar para tudo, Ana. São só 70 kms de uma ponta à outra, a ideia é alugar um carrito e durante três ou quatro dias ver coisas. Prometo enviar-lhe uma fotografia da casa-museu Saramago só para si. E ainda faltam três semanas. :(

De Ana A. a 20.07.2016 às 20:29

Muito Obrigada! 
Três semanas vão parecer uma eternidade!

De alexandra g. a 20.07.2016 às 20:31

Casa Saramago? 
Aquela que a dearest of all, Dame Pilar, disponibilizou ao público, quarto incl. & tudo & tudo? Nisto, o que m'alembra é que viajar não é preciso (excluo da equação o deserto e a praia e o prazer da companhia, evidentemente :) do mesmo modo que as relíquias não são precisas (não foi o Eco quem escreveu sobre o santo lenho - maiúsculas a cargo de quem as quiser - que, todo somado, de tão repartido, facilmente se conclui que o cristo foi crucificado numa floresta inteira?)


:)


De alexandra g. a 20.07.2016 às 20:48

Após o parêntesis era para mencionar a Casa Pessoa, mas, como Esta & A Outra, quantas mais existirão?...


(retiro-me, de mansinho, já meio obnubilada :)

De Fernando Lopes a 20.07.2016 às 21:00

Essa mesmo, «A» viúva. Não sei se reparaste mas a troca de fluídos seminais pode tornar notável uma pobre jornalista. ;)

De alexandra g. a 21.07.2016 às 01:07

é óbvio que não reparei, mas já sabes que não uso rato :)

De redonda a 20.07.2016 às 21:27

Boas férias!!! 
(primeiro pensei que fosse um desafio mesmo a sério e com o treino adquirido no Coisas da Fonte, com o Pesquisa imagem no Google encontrei...só depois me apercebi da legenda :) - há anos estive em Tenerife e adorei)
um beijinho e mais uma vez, boas férias!

De Fernando Lopes a 20.07.2016 às 22:11

Falar de Tenerife recorda-me momentos cómicos. Depois da aterragem, no transfer, fomos para um hotel o mais distante do centro possível, obviamente a meu pedido. Uma senhora de Famalicão estava horrorizada como podia eu ter escolhido um hotel longe do centro e das lojas. - E paguei mais para não ter confusão à porta! Aí ela ficou pálida, incapaz de compreender como se pagava mais para estar longe do granel. Depois alugamos um Punto e com a minha mulher a co-piloto meteu-nos por umas montanhas que o estafermo do carro até em 1ª tinha dificuldade em subir. Cheguei a pensar que íamos passar a noite no meio do monte dentro de um Punto. :))

De redonda a 23.07.2016 às 22:53


Também ficámos num hotel longe do centro, mas só por sorte :)

De Anónimo a 20.07.2016 às 22:00

Protestando contra o ódio aos Algarves, a bem dizer Alfama está pior que uma rua de Albufeira...e o Porto segue pelo mesmo caminho (tenho felizmente os meus lugares algarvios, embora os prefira entre Abril e Junho). Das ilhas, os Açores, sobretudo o Pico. As Flores estão no meu roteiro. Mas cada vez o conceito de turismo me enerva mais, é puro consumo, igual a supermercado e centro comercial. Alternativas, procuro-as, não é fácil.


~CC~

De Fernando Lopes a 20.07.2016 às 22:17

Sou do tempo em que o «Auramar» em Albufeira era reservado a estrangeiros. Isso diz-te alguma coisa? Só faltava uma tabuleta na porta a dizer «Portuguese not allowed». Fodam-se. Refodam-se. Uma coisa é viajar, outra é ser turista. Nós, infelizmente, por muito que aspiremos a outro estatuto não passamos de «turistagem». O «dormi com eles na cama, tive a mesma condição», é reservado a uns happy few viajantes. 

De Lucília a 20.07.2016 às 22:24

Migo Fernando, esse Algarve eu também detesto mas sei de um sítio -lá, tem montes, deserto, cheira a alfazema.Vou caminhar e trago na mochila amendoeiras e romãnzeiras que planto num cadito de terra. Pela mãnhazinha rego o cadito de terra mergulho num mar por vezes todo verde e sou feliz.

De Fernando Lopes a 20.07.2016 às 22:40

Sei que a minha reacção é a algo que já não existe, mas a memória permanece. Antes da minha filha nascer, em 2004, fomos para o Alvor. Numa daquelas tasquinhas do centro parei para comer um hamburger. O empregado, com aquela sotaque que não é nem bem alentejano nem algarvio e ar sobranceiro:

- O sr. é do norte?
- Sou, mas pode ficar tranquilo que não é contagioso.


Em 2004, não nos anos 70. 

De Lucília a 21.07.2016 às 05:18

Eles são "arradios"são! 
O sítio a que me refiro é no Algarve.Ainda existe paraíso lá.Encontra.se quando o que se procura não são marinas que se transformaram em passareles do "parecer" 
Boas férias Fernando.vá,partilhe as fotozinhas connosco.


De Carlos Azevedo a 21.07.2016 às 23:47

«Los Abrazos Rotos», do Pedro Almodóvar, tens imagens belíssimas de Lanzarote. Aproveita(i) muito! :-)
Abraço grande.


http://elpais.com/diario/2009/10/10/viajero/1255208888_850215.html

De Fernando Lopes a 22.07.2016 às 00:26

Obrigado pela dica do filme e pelo link, Carlos. Já mandei vir um daqueles guias de bolso e como não sou gajo de ficar espapaçado na praia ou hotel o dia inteiro, planeio conhecer aquilo o melhor possível. Se vieres à nossa cidade nas duas primeiras semanas de Agosto avisa, temos de planear uma noitada à maneira.


Abraço.

De Carlos Azevedo a 22.07.2016 às 01:25

Enviei-te email.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback