Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O drama da escolha.

por Fernando Lopes, 14 Mar 18

As mulheres – OK, vamos especificar correndo o risco de sevícias – a minha mulher, tem uma dificuldade enorme em escolher o que comer. Quanto mais opções tem, mais se baralha, lendo e relendo o menu até os restantes comensais desmaiarem de fome. Vamos quase sempre ao mesmo restaurante ao sábado. A lista é sempre a mesma, excepção feita à meia-dúzia de pratos do dia. Pois a santinha – que nosso senhor a conserve – lê-o na íntegra todas as semanas como se da melhor literatura se tratasse. No fim escolhe sempre a opção que lhe tinha chamado a atenção inicial, não sem antes percorrer cuidadosamente as noventa e nove restantes. Hoje decidimos pedir pizza. Devia ser fácil, certo? Não. Depois de analisar as 1.001 opções existentes, descobriu que era mais barato e prático pedir três médias em vez de uma familiar. Voltou à estaca zero. Depois questionou-nos sobre cada um dos ingredientes. Confirmou os nossos desejos. Depois, reconfirmou-os. Um processo que deveria ser simples, demorou meia-hora. É só a minha mulher que é assim, ou as senhoras são sempre tão complicadas?

Autoria e outros dados (tags, etc)

35 comentários

De Fernando Lopes a 16.03.2018 às 18:58

O teu marido é como a minha mulher, consumidores cautelosos. Quando vou às compras, ou a chefa me diz o que quer ou então sigo-me completamente pelo instinto. Obviamente, as minhas compras saem sempre mais caras. :(

De alexandra g. a 16.03.2018 às 21:12

"O teu marido é como a minha mulher, consumidores cautelosos. Quando vou às compras, ou a chefa me diz o que quer ou então sigo-me completamente pelo instinto. Obviamente, as minhas compras saem sempre mais caras. :("




Tu és 'exactamente' igual ao meu ex-marido.Com a mesma lista de compras, eu despachava o assunto em 20 minutos (casa de 4, à época) e € 35,00/€40,00, enquanto ele demorava 1 hora e gastava € 120,00.............................. Creio que isto se devia ao excesso de visionamento de anúncios televisivos, mas conseguiu a proeza de me declarar, em processo de divórcio, que, comigo, não se construiu património algum.


________________--
p.s. - ainda hoje considero que o único património são a descendência, os filhos.... :)
p.p.s. - é provável que tenha reconsiderado, agora que tem duas filhas lindas, maiores de idade e uma neta (pergunto-me se lhe mudará uma fralda :)

De Fernando Lopes a 17.03.2018 às 09:14

É assim: não sou influenciado pela publicidade, aproveito uma ou outra promoção. Se levar uma lista, sei o que se consome cá em casa, o custo é igual. Perco-me é porque encho o carrinho do picante xpto que não experimentei, trago sempre coisas novas, as bolachas não sei o quê, e assim sucessivamente. Sou sempre tentado a experimentar cenas fora do habitual.


_____________
P.S. - O património é amar a filha, dar-lhe a melhor educação possível, apoiá-la.
O dinheiro, as casas, os carros e essas merdas todas ficam cá quando quinar. 

De alexandra g. a 17.03.2018 às 20:21

Pronto, agora também tenho que confessar: estou tesa como um carapau no areal da Nazaré e comprei Masala: picantes, especiarias,ervas aromáticas...não resisto,por Zeus!  

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Henedina

    Expert :)

  • Henedina

    Minto, também na Índia. Como acompanhava o bandola...

  • Henedina

    Só passei uma noite no Dubai. Gosto mais de nature...

  • Fernando Lopes

    Obrigado, Genny.Enorme, enorme, abraço.