Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Monstros debaixo da minha cama.

por Fernando Lopes, 19 Dez 16

Muitas vezes, muitas noites, tenho monstros debaixo da minha cama. Não como os das histórias infantis, assombrações apenas minhas, que só a mim atormentam. Pensamentos perdidos, projectos que não deram certo, vitórias, fracassos, humilhações, medos. Nem sempre se manifestam, as mais das vezes permanecem silenciosos, quietinhos, a fazer de conta que não existem. Não me assombram quando a noite está escura, aproveitam-se da minha insónia, dos meus temores, e atacam. Faço-me de forte, tento ignorá-los fazendo de conta que ali não estão, mas não desistem. Passei a noite a tenter enxotá-los. Inútil, continuaram a atacar, a servir-me memórias que pensava esquecidas, angústias velhas, velhas. E tu? Também tens monstros debaixo da cama?

Autoria e outros dados (tags, etc)

25 comentários

De Liliana a 19.12.2016 às 21:55

Acho que todos temos esses monstros debaixo da cama e da almofada. Que os monstros bons consigam ganhar a batalha contra esses que não nos deixam dormir!

De Fernando Lopes a 19.12.2016 às 22:15

São uns monstros que mesmo que deles não demos fé, estão sempre lá. Felizmente deixa-nos dormir a maioria das noites. :)

De Does a name Matter a 19.12.2016 às 22:05

Caminhamos com os nossos monstros de "estimação" ao lado. Creio, que a certa altura, deixam de nos assustar... Há mesmo dias em que já começamos a vê-los como uma presença afável. Uma companhia que não desilude. 
Permita-me, por favor, que lhe deixe um beijinho e votos de Feliz Natal. Tudo de bom junto dos seus e de todos a quem preza. Boas Festas!

De Fernando Lopes a 19.12.2016 às 22:16

Os meus fazem parte de mim, mas confesso, não me são afáveis. Metem-me medo, plantam frustração. 


Agradeço os votos de Boas-Festas, e retribuo em dobro. 

De pimentaeouro a 19.12.2016 às 22:32

Não tenho monstros, durmo como um santo.
Será que não tenho ou não quero ter?

De Fernando Lopes a 19.12.2016 às 22:43

Conseguiu ignorar os seus? Conte-nos como é que isso se faz João, a malta quer saber.

De João Gonçalves a 22.12.2016 às 20:45

Era apenas ironia, tenho fantasmas como todos.

De Fernando Martins Santos a 20.12.2016 às 01:27

Hesitei de procurar monstros debaixo da cama quando descobri que eles estão bem juntinhos a mim. Por vezes permitem esgueirar-se até ao tecto do meu quarto e acordo colado a ele, como o escaravelho do Kafka. Desprendo-me com dificuldade daquela coisa pegajosa e vou retocar-me. Quase sempre vou trabalhar e, medito pelo caminho até acordar, muito devagarinho.

De Fernando Lopes a 20.12.2016 às 07:30

A imagem de Kafka é muito boa, às vezes não é bem definido se não nos transformamos no próprio monstro. 

De Genny a 20.12.2016 às 09:48

Os meus monstros são a personificação da frustração e nem é preciso anoitecer para eles aparecerem.


Bom dia, Fernando!

De Fernando Lopes a 20.12.2016 às 13:02

Os meus são mais activos à noite, deve ser o silêncio.

De Ana A. a 20.12.2016 às 11:22

Depois de tanta eloquência na descrição dos vossos monstros, fiquei com a sensação que os meus, não passam afinal de uns pequenos diabretes que me querem atazanar o presente!  Mas, eu enxoto-os (para o futuro, claro).   :)

De Fernando Lopes a 20.12.2016 às 13:04

Se os consegue afugentar, e não passam de diabretes, é uma mulher de sorte. :)

De Anónimo a 20.12.2016 às 15:11

A minha cama não tem cave.
Filipe da enxerga

De Fernando Lopes a 20.12.2016 às 18:34

Mataste os monstros todos? Foi do flato depois de comeres couves comigo.

De Carlos A. de Carvalho a 20.12.2016 às 18:50

Os meus também ficam embaixo da cama ,  quando me levanto , eles levantam-se junto comigo  e seguem-me para todos os lados . 

De Fernando Lopes a 20.12.2016 às 19:05

Devem ser irmãos gémeos dos meus.

De Carlos A. de Carvalho a 20.12.2016 às 18:53

Fernando ,
Já te passou pela cabeça seres psiquiatra ? Acredito que , só te falta o diploma . 

De Fernando Lopes a 20.12.2016 às 19:05

Obrigado Carlos, mas já sou meio choné, se tivesse de aguentar as maluqueiras dos outros, pirava de vez. 

De Anónimo a 21.12.2016 às 17:51

Oh se os tenho e claro que à noite é que acordam, é típico. Quando consigo faço-lhes frente, outras vezes cócegas, outras quase me vencem.
~CC~


De Fernando Lopes a 21.12.2016 às 18:20

Esses momentos em que quase no vencem são atemorizantes, não são?

De Anónimo a 22.12.2016 às 19:40

Se são! Como é parece não haver saída quando já nos escapámos tantas vezes e naquele momento não conseguimos.


~CC~


Ps. Um natal sem monstros nem mostrengos...quanto muito em desenhos animados!

De Fernando Lopes a 22.12.2016 às 20:05

Os monstros não laboram pelo Natal, faz parte do contrato colectivo de trabalho. 



Comentar post

Pág. 1/2

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Anónimo

    Se fores à Manta Rota leva um cabaz de tabefes.Fil...

  • Fernando Lopes

    Caracóis só do mar ... búzios. Antes comiam-se na ...

  • Fernando Lopes

    Obrigado, e que o trambolho esteja bem longe.

  • Anónimo

    Uns caracolitos regados com uma loirinha cheia de ...