Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Má sorte ter nascido assim.

por Fernando Lopes, 25 Jan 16

Quem me conhece bem sabe que por detrás dos abraços, jovialidade, permanente boa disposição, está um homem que nasceu e vai morrer inquieto. Associam esta insatisfação, a ânsia que me consome, as mãos quase sempre transpiradas, à infelicidade.

 

Nunca me conheci doutro jeito, e de outro não quero ser. Dizem-me que na minha idade ainda posso ser feliz. Mas como? Coisas simples fazem-me feliz. Ajudar um amigo, festejar a vida entre quem me quer bem, o sorriso da minha filha são coisas que me fazem feliz.

 

O meu projecto, ou calvário se assim o quiserem ver, é abdicar de um frequente auto-contentamento, tendo em conta a felicidade de quem me é mais querido. Não podes pensar assim, dizem. Vais acabar velho e sozinho. Provavelmente têm razão, mas uma causa maior vale sempre o sacrifício.

Autoria e outros dados (tags, etc)

6 comentários

De henedina a 25.01.2016 às 23:40

Nascemos como nascemos. Fernando os que andam sempre felizes não pensam. Quem pensa de msis tem momentos de felicidade ...ai pois é.

De Fernando Lopes a 26.01.2016 às 20:54

Essa questão do que é inato e adquirido dá pano para mangas. Mas a minha felicidade são pequenos momentos que valem tudo o que se passa de permeio. :)

De Anónimo a 26.01.2016 às 10:42

Nando, tens a jovialidade inquieta de um puto de 17 anos e a sapiência de um ancião. Permanece-me assim se fizeres o favor...
Filipe da inquietude...

De Fernando Lopes a 26.01.2016 às 20:59

Já te disse uma vez que sou um poço de contradições e mais miséria que virtude. São os afectos a perturbarem-te o raciocínio.

De Maria Manel a 26.01.2016 às 18:08

Não te zangues, mas quem sai aos seus, não é de Genebra ... Bj

De Fernando Lopes a 26.01.2016 às 21:00

Só sou filho do meu pai em algumas coisas. Na inquietude dou-te razão, em muitas outras coisas somos (fomos) como água e azeite.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback