Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Guarda-Nocturno.

por Fernando Lopes, 12 Nov 15

Entre as profissões que desapareceram da cidade está o guarda-nocturno. Ao que sei a coisa modernizou-se e nada é como dantes. Quando era jovem a maioria dos guarda-nocturnos eram polícias reformados. Ao que consta, havia também alguns que exerciam outras profissões durante o dia e aproveitavam a noite para reforçar o parco orçamento. Sem vencimento fixo dependiam da boa-vontade de comerciantes e moradores.

 

Lembro-me de os ver com um cassetete a certificarem-se que as portas das casas e lojas estavam bem fechadas. Eram uma referência dos meus tempos boémios, pois como os bonecos de um relógio de cuco, marcavam horas perdidas, conversas à toa, bebedeiras homéricas.

 

Uma das condições para se ser um bom guarda era gastar cinco litros de tinto aos cem. Dos que conhecia e se passeavam por Cedofeita e Batalha, apenas um mantinha sobriedade. Recordo alguns episódios pitorescos: enquanto deitávamos conversa fora no cruzamento entre Cedofeita e a Figueiroa o sinal passa a vermelho e o velho Ford do guarda pára. Ao arrancar, sobe o passeio e bate com toda a força no semáforo, tombando-o. Sem sair do carro recua e estaciona-o a 50 metros junto à esquadra. Sai cambaleante e a barafustar, certamente por o caminho estar cheio de obstáculos inesperados.

 

O da Batalha era agricultor, e tinha um perfume particular que se sentia a cinco metros. Um misto de cheiro a estume, hálito fétido e vinho tinto. Penso que lhe bastaria levantar um sovaco para fazer tombar ou pôr a fugir o mais ladino dos larápios.

 

Tenho uma certa nostalgia da figura do guarda, marcava o tempo em que a cidade ficava apenas ocupada pelas almas da noite e estes seus peculiares zeladores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

4 comentários

De O- negativo a 12.11.2015 às 21:37

A sua casa... enxota-me! Mal aqui entro, tenho um insecto no ecrã a avisar-me para sair, que o lugar está "infestado" de vírus! Onde já se viu sermos supervisionados por um insecto, que ainda por cima, é contra os da sua espécie. Mas é verdade! Já tentei e saio sem comentar. 
Alerta de vírus!!! Provavelmente quem traz a virose sou eu e não sei. Sou sempre a última a saber... Também não quero infectar ninguém. Um bom resto de semana Image

De Fernando Lopes a 12.11.2015 às 21:51

Ainda ninguém se tinha queixado. Não tenho publicidade nem add-ons, é estranho.<br />Vou reportar ao Pedro.<br /><br /><br />Abraço e obrigado. 

De redonda a 12.11.2015 às 23:11

Não me lembro de alguma ver os ter visto aqui no Porto, mas na cidade onde trabalho já encontrei um.

De Fernando Lopes a 12.11.2015 às 23:39

Andavam por aí até finais de 80. Nessa altura não teria idade para ser uma companheira de farra. 
Image

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Fernando Lopes

    Esta não é totalmente surda, ouve muito mal mas re...

  • alexandra g.

    Uma bela albina, poderia ser gémea da gata da minh...

  • Fernando Lopes

    Tu és de pouco alimento, a despesa suporta-se bem....

  • Anónimo

    Com a poupança que tens tido nos almoços comigo e ...