Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eutanásia animal.

por Fernando Lopes, 10 Fev 18

Não tenho nenhuma certeza, sequer opinião, sobre eutanásia, excepção à minha, que tenho a ideia de praticar se algum dia a dor se tornar insuportável. Mas pode acontecer de me acobardar, agarrar-me à vida, a uma esperança inexistente.

 

Há uns anos tive de pedir que abatessem o meu cão, Fred de seu nome, que me acompanhou durante treze anos. Não estive com ele nos momentos finais, fugi dali a chorar. Hoje foi a vez do Lucky, um dogue alemão de catorze anos, cão da minha sogra. Como ninguém tinha coragem para o acompanhar, voluntariei-me. Nem um grão de arrependimento. Ao contrário do Fred, que estava catatónico, o Lucky ainda estava orientado. Reconheceu-me, lambeu-me as mãos, tentou deitar-se de barriga para o ar para lhe bater na peitaça como costumava fazer.

 

Decidi não chorar ou ser dramático. Afaguei-o, disse-lhe que era um cão grande e tonto, chamei-lhe feioso, exactamente como ele gostava que o mimassem num dia de sol.

 

Não houve drama, morreu sendo acarinhado e ouvindo-me murmurar-lhe ao ouvido – Lindo menino, o Lucky é lindo. Se passasse pelas mesmas circunstâncias, fá-lo-ia de novo. Partiu para o céu dos cães e deve estar nas correrias com o Fred.

Autoria e outros dados (tags, etc)

28 comentários

De belitaarainhadoscouratos a 14.02.2018 às 09:41

Pronto, puseste-me a chorar!
Também já tive que tomar essa decisão e foi como a tua primeira vez, não consegui estar lá...

De Fernando Lopes a 14.02.2018 às 19:19

Somos uns setimentações e ainda bem. :)

De Fernando Lopes a 14.02.2018 às 19:20

sentimentalões, claro.

De Carlos A. de Carvalho a 06.03.2018 às 20:12

Que nem se diz por aqui , sacanagem teres escrito isso . Depois de 25 dias de férias entre o meu querido e amado Portugal e outros países não tão queridos , retornei já  com saudades, mas feliz .  Li e as lágrimas teimam em rolar ,como estou no trabalho tenho que disfarçar , afinal, chefes não choram nem têm sentimentos . Quando seguro as lágrimas , fico com dor de cabeça .  Lembrei dos meus amados anjos de quatro patas que tanto me ensinaram e ajudaram . Nunca consegui levar nenhum para a eutanásia , fui mau em deixa-los sofrer , não queria viver com a sensação de que eu  os levei para morrerem . Estão para sempre nos meus pensamentos . 

De Fernando Lopes a 06.03.2018 às 22:23

Compreendo-o perfeitamente, nunca é fácil despedir-se de nenhum animal de que gostamos, mas às vezes é o melhore para eles. Estou de consciência tranquila, porque foi o caso.

Comentar post

Pág. 2/2

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Fernando Lopes

    Filipe, estou em dívida contigo. A vida não tem es...

  • Anónimo

    Já estava na iminência de pedir à PJ a emissão de ...

  • Fernando Lopes

    Gábi, não sou insensível ao drama da deslocação do...

  • redonda

    eu não vou chamar, nada primeiro porque estou muit...