Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Do amor nunca se escapa sem dano.

por Fernando Lopes, 10 Jun 14

Da minha humilde experiência amorosa, ficaram-me algumas pequenas certezas; o verdadeiro amor nunca se planeia, jamais se esquece. As pessoas que em algum momento tomaram o nosso coração e corpo de assalto reservam para si parte do território ocupado. Quem disser que esqueceu, mente, nunca se esquece completamente. Quem amamos ontem, pode não fazer parte da nossa vida de hoje, mas esculpiu na pedra da memória marca indelével. Sofre-se pela indiferença de que fomos alvo, sofre-se quando estamos apaixonados, sofre-se quando chega o momento se seguirmos sozinhos o nosso caminho, mas do amor nunca se escapa sem marca ou dano. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

12 comentários

De Efeminúsculo a 10.06.2014 às 22:26

BEM HAJA!!! Por este post. Tanta gente se "estende" em considerações variadas. Tendem até (frequentemente) "descer" à crítica fácil. Taxar de tudo quem sente isto que aqui diz. BEM HAJA por pensar o que também acho e não me ralo nada dos "nomes" que me chamem! Isto é a mais pura e indiscutível verdade! E quem não o sente nunca amou mesmo aquela pessoa. Porque por mais anos ou coisas que passemos, está lá. Sempre! Num cantinho muito seu como diz... Gravado! E não há nada que o desincruste! Um bom resto de semana Fernando. Tudo de bom para todos vós!

De Fernando Lopes a 10.06.2014 às 23:00

Hoje existe a tendência de se privilegiar «o momento» em detrimento da memória. Não penso que exista incompatibilidade entre amar e ter amado, pelo contrário completam-se.

De O Abominável Careca a 10.06.2014 às 22:41

Este é um assunto que dava "Pano para mangas" e pessoalmente sou da opinião que independentemente de ficar esculpida nas nossas memórias boas ou más recordações, as más ou menos abonatórias devem ser como as "Portas" que deixámos para trás...É mais fácil, prático e resoluto pegar numas "tábuas e pregos" e fechar bem a dita ou ditas para nunca mais se reabrirem!
É a minha honesta e singela opinião que já viveu algumas situações e consegui encontrar o equilíbrio aliado ao bom senso e à razoabilidade do confuso que podem ser as emoções!

De Fernando Lopes a 10.06.2014 às 23:01

Bom e mau, faz tudo parte. O que seria a luz se não existisse a escuridão?

De golimix a 10.06.2014 às 22:49

Só amei um homem até agora. Desde os meus tenros 17 anos que este amor surgiu, cresceu, evoluíu, se transformou no meu porto de abrigo e que espero que me acompanhe até que me falte o ar.

Mas penso que tens razão, não deve dar para esquecer.

De Fernando Lopes a 10.06.2014 às 23:03

É singular e bonito, isso. Mesmo, muito bonito.

De pimentaeouro a 14.06.2014 às 00:49

Amores assim são raros. Que possa ser eterno.
Abraço.

De golimix a 16.06.2014 às 08:09

De Cenourita a 10.06.2014 às 23:36

Bem certo!
Ficam uma espécie de cicatrizes para sempre..

De Fernando Lopes a 11.06.2014 às 00:06

E uma memória agridoce...

De bokeh a 11.06.2014 às 22:40

como diz o MEC, mas em francês, l'amour est baisée.
quando um pote de barro está seco e cai ao chão parte-se....podemos juntar os cacos, colá-lo e ele aguenta-se ainda que com uma "cicatrizes".
pior pode ser quando o pote está a ser moldado e cai ao chão....de repente as formas alteram-se e vai ter de ficar assim para o resto da sua existência.
excelente o seu post!

De Fernando Lopes a 11.06.2014 às 22:57

Obrigado. Fosse a minha prosa tão boa quanto as tuas fotografias...

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Henedina

    E tenha...um bom dia!

  • Henedina

    Então parabéns...por ter lavado as cuecas, claro ;...

  • bokeh

    pois conheço....devo-me ter distraído com a jane b...

  • Fernando Lopes

    Lavei-as com grande dignidade, de saia curta e a c...