Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Confiança.

por Fernando Lopes, 7 Mai 16

Já aqui escrevi muitas vezes sobre a turbulência do meu casamento. Um par de mulas teimosas com lema «antes quebrar que torcer», que transforma qualquer pequeno conflito em algo desproporcional. É mau, bem sei, mas é assim que as coisas têm funcionado já lá vão 22 anos.

 

Também temos coisas boas como a confiança. Confio nela e ela em mim. Ainda hoje ao almoço, frente a um amigo de sempre:

 

- Se arranjasses outra, avisavas-me.

 

É absolutamente verdade, ninguém o sabe como ela. Quando nos conhecemos namorava há imensos anos com uma rapariga que entretanto tinha ido trabalhar para o Algarve. Saímos, trocamos ternuras e confidências. Podíamos ter feito amor, mas não consegui passar do namorico ao acto físico sem antes desfazer a relação que não resultou. Mentir não é comigo e ela sabe-o melhor que ninguém.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

14 comentários

De pimentaeouro a 07.05.2016 às 19:47

Longa vida é o meu desejo para ambos.

De Fernando Lopes a 08.05.2016 às 00:32

Obrigado, João. Se não for longa, pelo menos que seja intensa.

De Ana A. a 07.05.2016 às 21:11

Quem tem por lema "antes quebrar que torcer", definitivamente não pode mentir. Nem uma mentirinha piedosa.... :)


É muito reconfortante ter essa confiança. (Seus felizardos!)

De Fernando Lopes a 08.05.2016 às 00:34

É uma construção nossa, mau-grado todas as diferenças sempre baseamos a relação na honestidade. Se ela se apaixonar por outro, estou certo que mo dirá antes de «concretizar». 

De Lucília a 08.05.2016 às 00:37

Benza.os Deus

De Fernando Lopes a 08.05.2016 às 20:24

Mesmo ateu, agradeço.

De Anónimo a 08.05.2016 às 18:27



Teria duas coisas e meia a dizer sobre o assunto em apreço mas recuso amargurar esta bela posta.

Filipe auto-amordaçado...

De Fernando Lopes a 08.05.2016 às 20:25

Desabafa, homem, desabafa.

De Carlos A. de Carvalho a 09.05.2016 às 19:30

Quem me dera  olhar para a minha esposa sem sentir vergonha , mesmo que ela não saiba das minhas vergonhas .

De Fernando Lopes a 09.05.2016 às 20:03

Tenho imensa dificuldade em julgar. Fez o que o seu coração mandou em determinado momento; sucumbiu ao desejo; seja lá o que for, não vale a pena martirizar-se por causa disso. Erros todos cometemos, tenho uma lista enorme de arrependimentos. 

De redonda a 09.05.2016 às 22:41

Parece-me muito importante existir confiança.

De Fernando Lopes a 09.05.2016 às 23:06

É uma construção a dois.

De Anónimo a 15.05.2016 às 00:52

E trocar ternuras já não é um acto fisico?

De Fernando Lopes a 15.05.2016 às 12:48

É. Mas nenhuma relação ganha verdadeira dimensão sem que os corpos se unam, ou mais prosaicamente, sem fazer amor. O amor platónico não é comigo. By the way, sou afectuoso com amigos e amigas e esse facto não tem o mesmo significado, nem de perto nem de longe. 

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback