Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Até nos momentos mais negros.

por Fernando Lopes, 21 Set 15

Todos temos um lado de luz e um de trevas. Uns são mais luminosos, outros nunca conseguem que a sombra deixe de pairar sobre si. Tentamos enganar-nos como se esse lado fosse menor, insignificante. Tornamo-nos actores em drama escrito pela própria mão. Frequentemente passo longos momentos no lado oculto da minha lua, numa estranha satisfação com a infelicidade, prazer masoquista em que o negro se sobrepõe à luz. Eufórico às vezes, deprimido outras tantas, o tempo ensinou-me a conviver com sol e chuva, luz e sombra, alegria e depressão. Mas até nos momentos mais negros se consegue antever raio de luz num céu toldado pelo cinzento.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

9 comentários

De O- negativo a 21.09.2015 às 23:20

Subscrevo até ao último ponto final. Eu não gostaria, mesmo assim, de ser diferente de tudo o que leio aqui e se adequa a mim. Somos como somos. E no entanto, por entre as trevas, chega-nos sempre um raio de sol que rasga o negrume. Bom domingo Fernando para si e todos seus!

De Fernando Lopes a 22.09.2015 às 07:27

Não gosto de ser assim, gostaria mais de ser daquelas pessoas «solares» mas é a minha natureza.

De Henedina a 22.09.2015 às 08:36

Dark side of the moon.
Sabe agora as pessoas separam as pessoas em quem as pões em cima e quem não as põe em cima e chamam as estas toxicas e retiram nas da sua vida literalmente.
O Fernando assim fica no 2o campo...o que esquecem estas pessoas é que assim afastariam outro Fernando, por exemplo,...Fernando Pessoa.

De Fernando Lopes a 22.09.2015 às 09:07

Não tenho dúvidas que tudo o que não celebre a alegria tonta, a efemeridade, é considerado tóxico. É-me indiferente.

De Ana A. a 22.09.2015 às 17:18

"...o tempo ensinou-me a conviver com sol e chuva, luz e sombra, alegria e depressão."
Atingiu um importante patamar de sabedoria! Está no bom caminho! Enfrentar e compreender o dualismo e o inexorável...

De Fernando Lopes a 22.09.2015 às 19:36

Não sei se atingi algum patamar de sabedoria ou se estou apenas a ficar um velho conformado. ;)

De Genny a 27.09.2015 às 14:12

Revejo-me tanto nas tuas palavras.
Um abraço, Fernando e bom domingo!

De Fernando Lopes a 27.09.2015 às 14:33

Obrigado, Genny.
Um enorme abraço para ti.

De Bruninho a 28.09.2015 às 21:04

Belas palavras. Reflexo da minh'alma.
Seguirei, seguramente, este blog.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Fernando Lopes

    Lembraste-me um spot da infância: É tão giro ter u...

  • Anónimo

    Todos os dias namoro um Mine no quiosque onde comp...

  • Fernando Lopes

    No meu caso é pura nostalgia. Colocávamos uma daqu...

  • Tita Vicente

    Sou bastante mais nova, mas o meu carro de sonho t...