Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Albergues do Porto.

por Fernando Lopes, 24 Nov 16

albergue_martires.jpg

 

Quando andava na primária passava pelo albergue da Rua dos Mártires da Liberdade duas vezes ao dia. Aqueles homens – na época era apenas masculino – pobres, sujos, alguns alcoolizados, causavam-me maior temor e perplexidade que preocupação social, o que queria era chegar à pastelaria do Neves para ferrar o dente na minha bola de Berlim.

 

O que entretanto devia ter desaparecido, perpetua-se. Cada vez mais utentes, maiores dificuldades. 

 

Quem me conhece sabe que as minhas boas acções – se isso lhes posso chamar – ficam comigo. Estou-me nas tintas para o espírito de Natal, para a caridadezinha, mas o albergue dos Mártires está a fazer obras, e necessita de ajuda. Só para que se saiba, a instituição contabiliza 30.000 dormidas por ano, 145.000 refeições servidas. É de apoiar, não custa nada, basta usar o NIB 0007.0431.00024380003.88. Agradeço em nome de todos os que o não podem fazer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

8 comentários

De Lucília a 24.11.2016 às 20:22

Amanhã.Com muito gosto!

De Fernando Lopes a 24.11.2016 às 20:27

Obrigado, Lucília. Mesmo.

De alexandra g. a 24.11.2016 às 22:14

Eu leio-te e compreendo e, além disso, considero-te uma pessoa excepcional, mas tenho uma aversão quase congénita a este tipo de ajudas.

A few posts ago, mencionavas as eleições in the US of A e a falta de respeito alheia para com o sistema esquisito deles, lá nas eleições, e seus resultados (o tipo do castor falecido sobre a falta de mioleira). Passa-se de igual modo comigo, mas de outra forma: quando se vota, vota-se para que não existam albergues, mas casas, espaços próprios, empregos.

Chama-me utópica e eu atiro-te ao Rio Douro Cor De Prata :)

De Fernando Lopes a 25.11.2016 às 07:25

Compreendo o teu ponto de vista, simplesmente trata-se de algo com que me foi próximo toda a vida e que já deveria ter acabado. Infelizmente não acabou, o melhor que posso tentar é tornar o sítio mais digno, não sei se me faço entender.
Partilho da tua utopia, topas?

De Anónimo a 25.11.2016 às 11:59

Haverá vagas?
Filipe em vias de coiso

De Fernando Lopes a 25.11.2016 às 18:27

Não sei como funciona, podemos ir lá perguntar.


Fernando em vias de levar o Filipe.

De Kruzes Kanhoto a 25.11.2016 às 19:25

Instituições como esta terão sempre "clientes". Infelizmente.

De Fernando Lopes a 25.11.2016 às 19:34

É verdade, mas sonhar com um dia em que não sejam necessárias, concordarás que é um belo sonho.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback