Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ah, faneca.

por Fernando Lopes, 25 Out 16

faneca.jpg

 

Desapareceram expressões populares que adorava. Ouvi hoje uma que designava uma mulher magrinha com tudo no sítio, «faneca». Era usada como piropo, mas nunca que nunca de forma insultuosa. Constatava-se a elegância da rapariga alvo da piada, nada mais. A faneca foi, ao nosso pobre modo, antecessora da top-model ou da modelo de lingerie. A Irina Shayk é uma faneca, a Sara Sampaio também. Desconheço a origem da expressão, apenas posso imaginar. A faneca é um peixe fininho, com muitas espinhas, mas saboroso. É um peixe naturalmente elegante, que brilha sem ter de se armar aos cágados. O companheiro de luta que comigo caminhava, ao ver um outdoor da Intimissimi, deixou fugir a velha expressão. Fez-me sorrir e lembrar algumas fanecas da minha juventude.

Autoria e outros dados (tags, etc)

19 comentários

De Pseudo a 25.10.2016 às 20:12

No outro dia, em contexto de família, calhou o pai do meu filho usar a expressão "Sabes, _______ (alcunha por que trata o filhote), ela é boa cumó milho", relativamente à Irina ou à Sara. Responde o jovem "Mas o milho não é bom, eu não gosto!" sabendo bem o que significa este piropo em particular, estragando assim o momento de olhos a brilhar do pai!
Canalha!

De Fernando Lopes a 25.10.2016 às 21:31

Ter um descendente macho pode trazer desses equívocos, ou pode haver um malandreco como o teu que se faz de palonço só para irritar o velho pai.
Image

De Alice Alfazema a 25.10.2016 às 20:15

Eu que sou filha de gentes do mar dou-te outra explicação: a faneca é um peixe escorregadio, difícil de amanhar(apanhar, ficar com ela na mão), tem que ser amanhada com cuidado, pois é delicada e se a apertarmos demasiado fica "moída", que quer dizer amassada, perde parte da frescura e isso sente-se nas lascas do peixe. Portanto não é toda a gente que consegue ter uma faneca na mão ou à mão. :)

De Fernando Lopes a 25.10.2016 às 21:33

É uma hipótese muito mais interessante e que faz muito mais sentido que a que inventei. Obrigado, ó Alice filha-de-pescador. :)


P.S. - Tão dura e tão romântica essa profissão.

De Alice Alfazema a 25.10.2016 às 23:39

De nada faneco!

De Fernando Lopes a 26.10.2016 às 07:25

Image

De Henedina a 25.10.2016 às 23:55

Alice já me chamaram, muitas vezes, faneca. Ao ler a explicação do Fernando não estava a escreve-lo mas com a sua explicação cá  vai a confidência. 

De Fernando Lopes a 26.10.2016 às 07:25

Ah, faneca!

De Alice Alfazema a 26.10.2016 às 08:09

Image

De Inês a 26.10.2016 às 10:24

Enquanto namorados, e depois como casados (faz hoje 31 anos), o meu rapaz a cada passo chama-me faneca. Se é a pensar na explicação do Fernando ou na da Alice, não sei. Nunca lhe perguntei. Mas eu prefiro a da Alice.
Beijinhos
Inês

De Fernando Lopes a 26.10.2016 às 12:15

Ao fim de 31 anos ser "piropeada" é bem bonito. :)

De Anónimo a 26.10.2016 às 10:32

Um amigo cozinheiro ou chef, não sei bem, chamava patanisca a uma colaboradora baixinha e rechonchuda que nesse momento corava até ao decote.
Filipe em busca de livros da Maria de Lurdes Modesto  

De Fernando Lopes a 26.10.2016 às 12:42

Olha que a outra chamou "alheira" à bastonária da ordem dos advogados e foi despedida por isso. Cuidado.

De Carla a 26.10.2016 às 10:49

A mim nunca chamaram faneca - deve ser por uma qualquer impossibilidade física. ;)
No entanto, era comum lembrarem-me que a mulher se queria pequenina como a sardinha, que era outra forma de me insultarem veladamente. Funcionava, até ao dia em que, num momento de irritação, respondi que era mais carapau de ir ao forno. Maneiras que acabou a brincadeira. :))

De Fernando Lopes a 26.10.2016 às 12:50

Carla, já aqui escrevi que as pessoas não se medem aos palmos. Pessoalmente, prefiro mulher grandona, normalmente são mais tranquilas, menos elétricas. ;)

De Carlos A. de Carvalho a 26.10.2016 às 15:14

Moro fora da minha Santa terrinha há mais de 30 anos , embora aí vá pelo menos duas vezes por ano , continuo a usar esse termo quando pergunto ao meu filho como vão as fanecas . Saudades eternas do meu povo e da minha língua .

De Fernando Lopes a 26.10.2016 às 18:34

Muitos termos populares tendem a desaparecer. Ouvi noutro dia «atolambado» que é uma coisa que já ninguém diz.

De Anónimo a 27.10.2016 às 10:50

Eu digo-o a mim próprio nas poucas vezes mensais que me olho ao espelho.
Filipe irreflectido 

De Fernando Lopes a 27.10.2016 às 19:10

Queres forçar-me a concordar? :)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Fernando Lopes

    Esta não é totalmente surda, ouve muito mal mas re...

  • alexandra g.

    Uma bela albina, poderia ser gémea da gata da minh...

  • Fernando Lopes

    Tu és de pouco alimento, a despesa suporta-se bem....

  • Anónimo

    Com a poupança que tens tido nos almoços comigo e ...