Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agora também deitas facas ao lixo?

por Fernando Lopes, 23 Set 15

7:20. Acordo e vou fumar um cigarro para o escritório. Cá em casa todos acordamos mal-dispostos, existe um acordo tácito para não trocarmos muitas palavras pela manhã. A minha mulher passa por mim com ar ensonado. Passado um minuto chama-me e diz-me a primeira frase do dia: Agora também deitas facas ao lixo? Assim, a  seco. Com as cascas de fruta tinha ido o utensílio. Estamos escravos de rotinas e tarefas. Certo é que saio às 7:55, vou levar a miúda ao colégio, regressando à escola às 18:45 para a trazer para casa. A minha mulher sai por volta das 8:00 e nunca regressa antes das 20:00. O escasso tempo que temos é para tratar de coisas práticas. Já compraste os cadernos da miúda? É preciso pagar o condomínio; Faltam-te medicamentos. Não sei quando é que nos deixamos aprisionar pelas grades da utilidade, certo é que tudo gira em torno do dia-a-dia. Não a culpo ou a mim, a culpa é de ambos e tem como madrinha a circunstância. Trabalha, paga as contas, toma conta da cria. Esta circularidade toma-me, toma-nos, conta do tempo e da vida. Provavelmente estaremos demasiado indiferentes ou demasiado velhos quando repararmos que este é um caminho sem retorno.

Autoria e outros dados (tags, etc)

40 comentários

De Catarina a 28.09.2015 às 12:13

Estava a ler o seu texto e cheguei à conclusão que poderia ter sido escrito por mim. De facto levamos uma vida tão stressas e corrida que não nos sobra muito tempo para o essencial . Por aqui somos dois adultos e quarto crianças o que significa que entre banhos, jantares, mudas de fralda não temos tempo para mais nada. Em tom de brincadeira chamo o marido de estranho e ele trata-me por desconhecida mas a brincar se dizem as verdades.
Este mês fizemos uma escapadinha os dois e foi o melhor que fizemos porque também precisamos de tempo para nós como casal. Felizmente tivemos quem nos ficasse com os meninos e se tudo correr bem vamos fazer mais vezes. Não quero correr o risco de acordar um dia e perceber que a nossa relação acabou porque não cuidamos dela.

De Fernando Lopes a 28.09.2015 às 12:40

A rotina faz parte da «normalidade» de uma relação. Quando não se passa nada é sinal que tudo corre nos eixos, e seria pueril querer excitação permanente. Mas, se nos deixarmos subjugar pelo dia-a-dia estamos a descuidar a experiência enquanto casal. Nem que seja esporadicamente, esses pontapés no habitual são essenciais para que a relação se revigore. Nada fácil nestes tempos em que o trabalho se tornou monopolizador do nosso tempo.

De Anónimo a 28.09.2015 às 17:07

Pois eu levanto-me todos os dias ás 06h30, sempre com um sorriso para o meu gato, o meu peixe e os meus dois cães, há o meu filho e marido. A vida pode ser bela, se optarmos por vivê-la com alegria e com vontade de a viver. Dou graças a Deus por ter a casa cheia, também há muito mais para limpar, mas é confortante se estamos com as pessoas e (animais) que adoramos, no final do dia sabe bem tê-los todos comigo.....

De Fernando Lopes a 28.09.2015 às 19:03

Uma casa cheia. 
Image

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • alexandra g.

    "Essas jovens, com pouca maturidade e muita necess...

  • Fernando Lopes

    O sistema americano é de facto estranho, mas o gre...

  • Maria Manel

    Já deviam ter aprendido quando o Bush ganhou as el...

  • Fernando Lopes

    Já vi, e apreciei a riqueza do trocadilho.