Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jogos florais

por Fernando Lopes, 8 Fev 11

Fonte: Público Online

 O meu ídolo politico, o inefável Bernardino "não sei se a Coreia do Norte não é uma democracia"  Soares, enche o peito e ameaça com uma moção de censura ao governo. Jogos florais, de um pequenino PCP a querer ter um protagonismo na cena política que não tem, nem merece. O PCP já pouco mais é do que um sucedâneo ideológico das Testemunha de Jeová, mas ainda mais envelhecido. Derrubar o PS, para colocar no governo o PSD?  Não que estes partidos sejam muito diferentes, mas o BE é que já disse "não contem connosco" para dar o poder de bandeja a PP Coelho.
É por estes lampejos de lucidez que ainda consigo falar com boa gente do BE.

Autoria e outros dados (tags, etc)

8 comentários

De Anónimo a 08.02.2011 às 10:19

e o Egipto da Internacional socialista onde sócrates é vice-presidente é uma democracia?

De Fernando Lopes a 08.02.2011 às 10:50

Caro(a) Anónimo,

Nunca me lerá a defender Sócrates, e as companhias de má fama que frequentam a Internacional Socialista.
Só uma questão. Isso invalida a barbaridade de Bernardino Soares ?

Cumprimentos,
Fernando Lopes

De Fenix a 08.02.2011 às 15:01

Fernando

Também não percebi a ideia do PC. Será que em política vale tudo, para "os nossos 15' de fama".


Abraço
Ana

De Fernando Lopes a 08.02.2011 às 16:23

Ana,

O PCP que representou um papel importante até 1975 e é hoje um zombie.
Perdeu implantação nacional, e hoje, face à modernização e globalização da informação tende a perder influência até nas suas áreas onde outrora dominava, como o Alentejo.
Seguir uma causa só é coerência até ao momento em que verificamos que estamos errados. A partir desse ponto é teimosia. A União Soviética, paraíso na terra esboroou-se e com ela o PCP. Ficaram meia-dúzia de teimosos, demasiado obstinados para admitir a realidade.
Este exercício apenas serve como "territorial pyssing", demarcando-se do BE para não ser tragado pelo tempo.
O que inexoravelmente irá acontecendo, a um partido que não se soube regenerar nem adaptar a um mundo novo.


Abraço,
Fernando

De pedro a 09.02.2011 às 22:01

O PC cada vez mais faz lembra-me a Igreja Católica, ou seja, cada vez q os crentes vão morrendo cada vez menos almas são integradas nas respectivas "Irmandades". Sinais dos tempos e da total descridibilização das referidas "Instituições"!!!

De Fernando Lopes a 09.02.2011 às 22:04

Pedro,

Comparei-os às testemunhas de Jeová, mas Igreja Católica também serve.

Abraço,
Fernando

De Daniel a 02.08.2011 às 13:17

Cruzei-me com este blog, já nem sei bem porquê. Após uma leitura, até interessante, sobre a entrevista do tal Moita de Deus e de outros posts com um humor e crítica apreciável, deparo-me com este post. E pedindo desculpa pelo atraso com que desenterro isto, leio dez linhas de insultos a um partido e de passagem de mão pelo pêlo de outro. Só que, vida malvada, a justeza de ambos os actos foi contrariada pelos acontecimentos dos dias seguintes.

Acho muito, mas muito curioso que a discussão sobre este post acabe a 9 de Fevereiro. Curiosamente, véspera do anúncio de uma moção de censura por parte do partido da tal "boa gente", com quem não se iria contar para dar de bandeja o poder a Passos Coelho.

E tudo isto, três dias antes do tal partido pequenino semelhante às Testemunhas de Jeová ir reunir para decidir avançar, ou não, com a sua moção de censura (desculpe, com os seus jogos florais em busca do protagonismo que já não tem).

É esta a vantagem da blogosfera e destes novos meios de comunicação. Nunca ninguém erra, nunca ninguém diz disparates. Se acertamos, publicitamos até à eternidade ("como tinha já dito no post do dia tal.."), se nos enterramos esperamos que os erros se dissolvam na espuma do que vem a seguir.

Nada contra si, caro Fernando Lopes, mas eu e ,com certeza, outras das "Testemunhas de Jeová", não podemos deixar de nos sentir incomodados com o tom utilizado.. e até podia ter calhado ter acertado em cheio em tudo o que escreveu.

Só que não calhou..

Um abraço,
Daniel Oliveira (que não o do partido da "boa gente")

De Fernando Lopes a 02.08.2011 às 13:41

Daniel,

Embora seja um novato nestas coisas de blogues, concordo consigo numa coisa. Muita vezes ficamos reféns das circunstâncias e do "calor" do momento. Só não erra quem nada diz. Neste caso nem acho que tenha errado. O meu respeito pelo PCP é histórico. Lembro-me com 5 ou 6 anos de ver em minha casa exemplares do "Avante", impresso em papel de bíblia. Circulava dentro de caixas de fósforos. O meu pai chegou a estar detido 2 dias por trazer um exemplar de "A pintura Russa no Séc XX", salvo erro sobre Kandisnky. A análise de que o PCP não se "modernizou", não actualizou o seu discurso e tem um eleitorado fixo que vota no partido com um carácter quase religioso, eu mantenho. Também mantenho que tenho mais facilidade em falar com alguma gente do BE porque menos ortodoxo.
O restante são erros de análise, que humildemente aceito ter cometido.
São os homens e as suas circunstâncias ...

Um abraço,

Fernando Lopes

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback