Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Depois do chicote, a cenoura.

por Fernando Lopes, 16 Out 13

Querida Maria Luís, Ministra das Finanças:


Em primeiro lugar deixe-me dizer-lhe quanto aprecio o ar clean, loiro e europeu com que se apresenta e discorre sobre um OE que modera os ímpetos consumistas do bom povo português, essa troupe de gastadores compulsivos. Mais, gostei particularmente da echarpe vermelha (ou devo dizer encarnada), com que ontem se exibiu. Digna e a fazer relembrar o Pai Natal ao contrário que a sra. Ministra é.


De todas as novidades que apresentou ontem, enterneci-me especialmente com o “sorteio fiscal”, uma espécie de euromilhões dos chibos. Uma vez que a ameaça de multa aos portugueses que não pedem factura não surtiu os efeitos desejados, e até um ex-membro do governo mandou os fiscais “tomarem no cu”, vem V.Exa. assentar o chicote e mostrar a cenoura.

 

Tive várias ideias vintage, como agora se diz, sobre este sorteio que gostaria de partilhar com V.Exa.

 

Quando era criança íamos à Feira Popular no Palácio de Cristal da minha cidade. Já então desregrado e gastador, o pai deixava-me atirar nas barracas de tiro, tentando cortar as serpentinas que seguravam o tão desejado prémio. Ele era verdadeiras loucuras como maços de tabaco, canivetes suíços e ursinhos de peluche. Havia também umas senhas que davam direito a bolinhas saltitonas que nos agradavam sobremaneira. Obviamente, guardei o melhor para o fim. Lembra-se dos chocolates de sorteio? Numa pequena caixa, pagávamos para fazer um furo, e caia uma bola colorida. Conforme a cor ganhávamos chocolates que oscilavam entre o mini e o XXXL. Penso que são sugestões que aceitará como a considerar para premiar os que nas suas horas vagas, resolvam encarnar inspectores das Finanças, solicitando facturas a torto e a direito.

 

Não vou ser vulgar como o ex-secretário de estado da Cultura e recomendar-lhe actividades lúdicas com o fundo da sua coluna vertebral. Com ela, fará V.Exa. o que muito bem entender.

 

Permito-me no entanto comunicar que não irei participar neste circo terceiro-mundista e continuarei olimpicamente a ignorar as facturas que me puserem à frente. No tempo corrente não pedir factura é um activo cívico e até uma forma benigna de desobediência civil.

 

Sou quem sabe, este contribuinte que muito a estima,


Fernando Lopes

Autoria e outros dados (tags, etc)

16 comentários

De maria a 16.10.2013 às 20:42

APOIADO!!!

De Fernando Lopes a 16.10.2013 às 21:11

Hoje somos muitos, amanhã seremos milhões". Onde é que raio ouvi isto?

De aurora a 16.10.2013 às 20:45

Apoiado!! Ela que vá mesmo tomar no cu!

De Fernando Lopes a 16.10.2013 às 21:12

Com as facturas Aurora, com as facturas! :)

De golimix a 16.10.2013 às 21:51

Ó Fernando isso das facturas tem muito que se lhe diga. Aliás penso que nem devia ser posto em causa ou sequer estar em discussão. Devia ser passada factura sempre e ponto.
Mas da maneira que eles nos fazem sentir o sentimento é mesmo esse, mandá-los ir com as facturas àquela banda.

De Fernando Lopes a 16.10.2013 às 22:20

Goli, provem-me, com estudo sério, que grande parte da evasão fical, é de restaurantes, barbeiros, oficinas e cafés, e pedirei factura de tudo. Mas não creio. Esta perseguição ao pequeno comércio só existe porque o Sr. Manuel do restaurante não tem sede fiscal na Holanda. Continuam a perseguir os mexilhões e proteger os tubarões, como vês com a reforma do IRC.

De golimix a 17.10.2013 às 19:28

Tudo bem, é verdade que não perseguem os grandes tubarões. Mas é função de todos evitar as evasões fiscais, venham de onde vierem. Já pensaste que ao não pedir a tal factura estamos a contribuir para o "caos" da coisa.

De Fernando Lopes a 18.10.2013 às 00:46

Pensei, e é conscientemente que o faço. Tudo o que possa fazer para "minar" a ideologia vigente, é bem feito. É como ter uma rede, tem de ter uma determinada largura na malha para apanhar o peixe que verdadeiramente interessa. Desculpa, mas deu-me para as metáforas aquáticas.

De Ana A. a 17.10.2013 às 10:12

Claro que quando não há justiça (fiscal) social, as pessoas de bem não devem contribuir com os impostos para alimentar as corjas do poder formal e financeiro. Por isso, evitar a factura é, como bem diz, um acto cívico e de desobediência civil que eu aplaudo.

Abraço

De Fernando Lopes a 17.10.2013 às 13:05

No essencial estamos sempre de acordo. :)

Abraço.

De beirão a 17.10.2013 às 18:43

Facturazinhas mixurucas também não faz o meu género. Talvez não tenha nada a ver com o assunto, mas, ainda assim, fica uma pergunta: Para a esquerda, em geral, e para os folclóricos comunas, em especial, é preciso rasgar o acordo com a troika. Sim, e depois, quem paga no mês a seguir os salários do pessoal, e as pensões, e, claro, põe o país a andar?! Vai-se arranjar dinheiro aonde!? Que cambada de hipócritas e demagogos...

De Fernando Lopes a 17.10.2013 às 19:07

Eu, um desses esquerdalhos que refere, acho que a dívida deve ser paga. Mas sem que sufoque o devedor, dai defender uma renegociação à la longue. E não se trata de empurrar o problema com a barriga , mas cumprir com as obrigações sem que tal nos asfixie.

De O Abominável Careca a 17.10.2013 às 22:57

Gostei da missiva à " Miss Swap", só que o mal é que todos estes " ARTISTAS " sofrem de um raríssimo e ainda não diagnosticado problema de surdez-cegueira-incompetência-cúlambismo em avançado estado de enfermidade e só o seu internamento compulsivo resolverá quer os males dos ditos assim como os nossos! Até lá tudo permanecerá inexoravelmente na mesma até ao dia em que a maioria se encher de ser sodomizada repetida e diariamente com um simpático encolher de ombros...E como muito mais havia para dizer mas a noite já vai longa, despeço-me com o intimo desejo dever esses velhacos do TC a dar a estocada final nesta coisa em que alguns insistem em apelidar de " eixo-governativo "...

De Fernando Lopes a 18.10.2013 às 00:48

Para quando esse momento? Começa a cansar a espera.

De PORTUGAL a 21.10.2013 às 17:44

Ainda falta a parte mais saborosa da coisa.
Vender esta Inovação ao resto do mundo e ficármos sem divida meus queridos, só assim vão deixar de falar mal dos Politicos de uma vez por todas.

Bjs

Viva Portugal !

De Fernando Lopes a 21.10.2013 às 18:07

J. Rentes de carvalho, com a acidez que o caracteriza, escreveu sobre nós portugueses e a UE. Fique com que sabe.

http://tempocontado.blogspot.pt/2007/08/obrigao-da-europa-para-com-os.html

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Fernando Lopes

    Esta não é totalmente surda, ouve muito mal mas re...

  • alexandra g.

    Uma bela albina, poderia ser gémea da gata da minh...

  • Fernando Lopes

    Tu és de pouco alimento, a despesa suporta-se bem....

  • Anónimo

    Com a poupança que tens tido nos almoços comigo e ...