Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em silêncio.

por Fernando Lopes, 2 Jul 13

Fim de tarde, esplanada da piscina do hotel. Observo os voos irregulares das andorinhas, enquanto tomo café e disfruto da tranquilidade com a filha. Falámos do dia, da praia, dos mergulhos. A nosso lado um jovem casal espanhol. Pela rapidez com que mexem nos smartphones, deduzo que passam as mensagens dos milhares de amigos do facebook. Não trocam uma palavra, limitam-se a sorrir com ar pateta para os telefones. O rapaz levanta-se, fotografa a piscina e volta a sentar-se  com ar satisfeito. A jovem tecla furiosamente. Permanecem nisto durante meia-hora, silêncio absoluto. Tão preocupados em partilhar as férias com o mundo que não lhes resta tempo para quem está à sua frente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

7 comentários

De Alice Alfazema a 02.07.2013 às 09:01

São reféns do telemóvel, só que ainda não o sabem, realmente só lhes resta o silêncio, o que numa relação é sufocante.

Na escola houve um tempo em que os miúdos faziam isso, constantemente, agora noto que os mais pequenos já não o fazem com essa insistência doentia, parece que há esperança.

Bons mergulhos

De Fernando Lopes a 02.07.2013 às 10:09

Conversem, namorem e depois facebookem.

De Carla Pinto Coelho a 03.07.2013 às 15:36

Mas facebookar para quê????
Cada vez tenho mais pó a esta necessidade constante de contar a vidinha toda nas redes sociais.

De Fernando Lopes a 03.07.2013 às 16:29

Sou um péssimo utilizador do facebook . Vou lá pouco, mas para muitos é ferramenta de trabalho.

Beijo, vou dar um mergulho. :)

De Carla Pinto Coelho a 03.07.2013 às 16:32

Mas trabalho é uma coisa - eu uso-o para seguir uma série de revistas/espaços/actividades que de outra forma estariam muito dispersos -, viver para aquilo é outra.

Ando outra vez de candeias às avessas com o virtual... há-de passar. (:

Bom mergulho!

De golimix a 04.07.2013 às 16:54

O que eu já verti de tinta anti FaceBook. Ainda hoje foi tema de conversa ao almoço.

Neste momento tenho perfil na coisa e pouco uso lhe dou, criei para o destino que lhe dou, falar com o meu irmão mais novo que é FaceBookiano e que emigrou. Continuo sem perceber muito o fascínio pela coisa, mas acredito que passe....

Boas férias! :)

De Fernando Lopes a 04.07.2013 às 18:16

Acha que os jovens vivem em duas dimensões paralelas, o real e o virtual, sem distinguirem bem a natureza e diferença dos dois planos. Acho estranho, mas não sou capaz de julgar.

Abraço.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback