Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Memórias eróticas de um infante.

por Fernando Lopes, 25 Fev 13


Há momentos em que desfilam recordações há muito arquivadas no baú do tempo. Retornam à memória momentos da infância e juventude com maior nitidez, como se o tempo da inocência e patetice, fosse, por essas duas ordens de razões, ele próprio mais feliz. O meu primeiro pipi, que vi claramente visto, foi o de uma vizinha, numa quinta que existia em pleno centro do Porto, bem à nossa porta. Lembro-me da estranha sensação que percorreu o meu corpo – algo semelhante a uma erecção – quando me foi revelada a origem do mundo.


Os homens nascem de, matam, traem, mentem, usurpam reinos por um pipi – ou melhor - pela sua dona. Depois, passam pela vida vários pipis que nunca perdem o mistério. Um universo secreto e escondido, para onde somos sugados, transformando dois corpos num só. Recordamo-nos com carinho e desejo de todos esses corpos e mulheres que amamos, tenha sido por uma vez ou mil. Existe a ideia pré-concebida que o macho se esquece dos seus amores. É mentira. Cada beijo, cada namorada, cada vez que fazemos amor fica indelevelmente na memória, mesmo que alguns pavões simulem o esquecimento. Porque nos incutem esta necessidade da "não memória", nunca entendi. Dizem que as mulheres nunca esquecem. Nós também não.

Autoria e outros dados (tags, etc)

10 comentários

De Uma Rapariga Simples a 25.02.2013 às 21:50

Bom saber. (:

De Fernando Lopes a 25.02.2013 às 22:06

É bom desmistificar uma série de patetices que se convencionaram sobre os homens, alguma por culpa nossa. É que de tanto repetidas passam a verdades.

De Uma Rapariga Simples a 25.02.2013 às 22:12

É, como dizem os italianos, un cancer di energia. Não posso com estes joguinhos psicológicos e estas mentiras que se espalham a bem do amor-próprio.

De Fernando Lopes a 25.02.2013 às 22:14

Tens mentalidade de gajo. Deves ser uma boa companhia para os copos. :)

De Uma Rapariga Simples a 25.02.2013 às 22:17

E para o futebol e para conversas de gajo no geral. Uma vez escrevi um posto sobre isso, o melhor amigo dos meus amigos, a seguir ao cão, sou eu. :D Até lhes perdoo a conversa de wc e os excessivos pormenores sobre a vida íntima deles. Às vezes esquecem-se que sou mulher. :p

Mas bebo pouquíssimo. Um mini arruma-me logo...

De Fernando Lopes a 25.02.2013 às 22:17

Sais mais barata! Eu só começo a tremer à 20ª mini. :))

De Uma Rapariga Simples a 25.02.2013 às 22:20

Credo! Nessa altura já estava em coma alcoólico. lool
(;

De Fernando Lopes a 25.02.2013 às 22:22

Saída em ombros! Cortou 2 orelhas, 1 rabo e bebeu uma mini!

De lou Salomé a 26.02.2013 às 10:45

Meu querido Fernando, este é dos 'posts' mais íntimos e fofos que já aqui li. E só por ser um hino ao elemento feminino, já merecia receber uma medalha. Sabes, com tantos gays a pulular por aí (e são mesmo muitos, a sério ;D), chega uma altura em que uma mulher se pergunta se ainda há quem goste daquilo a que chamas o "pipi". Venham mais adeptos do dito, pois. E viva o Courbet! :)))

De Fernando Lopes a 26.02.2013 às 12:46

Por questões educacionais, os homens são ensinados a esconder a memória dos afectos, facto com que discordo profundamente. Qualquer homem minimamente vivido lhe contará que os amores nunca se esquecem , ao contrário do que se convencionou ser "a atitude de macho".

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback