Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

À escuta.

por Fernando Lopes, 18 Out 12

Doente, fiquei em casa. Sozinho, pus-me à escuta. Ao longe a sirene de uma ambulância. O ladrar do cão das vivendas em frente. O choro de um bebe. Alguém, por cima, usa um aspirador. Sente-se o elevador em movimento, caminhar, o som abafado de uma porta a bater. Estamos sempre a criar o nosso ruído, temos necessidade de ligar rádio, televisão, falar, nem nos damos tempo de ouvir os outros. No prédio, como na vida, às vezes é melhor escutar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

6 comentários

De Cláudia Neto a 18.10.2012 às 00:12

As melhoras Amigo! Pq gosto é de ti aos pulos :-)hehehehe
E sem ser aos pulos tb!

De Fernando Lopes a 18.10.2012 às 01:18

Não é nada de grave. E aos pulos não, que com 84 kg ainda chego ao vizinho do andar debaixo. :)

De Anónimo a 18.10.2012 às 13:42

Uma gripezita, fruto da estação?
MM

De Fernando Lopes a 18.10.2012 às 14:36

Nope. O pagamento com juros de anos e anos de excessos gastronómicos e de lúpulos.

De Ana A. a 18.10.2012 às 18:32

Grande tirada filosófica! ;)

Tudo na vida tem um propósito (embora nem sempre o detectemos) e esse dia de doença teve o seu quê de produtivo...

Abraço e melhoras!

De Fernando Lopes a 18.10.2012 às 19:23

Filosofia de algibeira é certo, mas tenho a convicção que a maioria de nós dedica mais tempo a ouvir-se do que a ouvir.

Abraço!

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback