Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

pequena faísca basta

por Fernando Lopes, 23 Mar 12

Na análise que se poderá fazer à Greve Geral, ou Greve Nacional, como puerilmente referiam ontem ao fim da tarde os jornalistas da SICN, a adesão mais forte, registou-se, como esperado no sector público e em particular nos transportes, saúde e ensino. Não me interessam tanto os números, mas antes questões que embora aparentemente laterais, são plenas de significado. A violência da polícia, em Lisboa e no Porto demonstra bem que o governo já "perdeu a mão" nos portugueses. É sinal de desespero, descontrolo, de quem tenta impor pela força o que não consegue pelo discurso político. Em breve teremos uma grande manifestação aberta, libertária e pacífica, com os cães de guarda com protagonismo limitado. Mas, temei, pois pequena faísca basta para provocar grande ignição.

 

P.S. para os menos perspicazes: a última frase que titula esta posta é de leitura ambígua, pois a ignição pode dar-se de qualquer dos lados da barricada. E sim, no estado a que as coisas chegaram é já de barricadas que estamos a falar, foda-se!

Autoria e outros dados (tags, etc)

4 comentários

De O Abominável Careca a 23.03.2012 às 12:11

Boas,
Estes são também funcionários públicos que perdem salários, direitos, pagam as fardas do seu bolso, dormem em esquadras podres e são roubados pelo governo! E é deste modo que esta classe profissional exerce o seu direito da cidadania...E já agora para quando a caça a agentes da autoridade e políticos da nossa praça?! Fico na expectativa de ser mobilizado!!!


De Fernando Lopes a 23.03.2012 às 13:11

abominável,

O único agente de autoridade que conheço, refere-se com certo desprezo aos "mad dogs" do Corpo de Intervenção. Não posso inferir que seja geral, mas parece-me que os homens do cassetete não são bem vistos nem pelos seus pares. Caça a agentes da autoridade não faço, mas "quem se mete com o Zézinho, leva!".

Abraço

De Ana A. a 23.03.2012 às 19:45

Fernando,

É muito triste e enfadonho vermos a repetição dos mesmos erros e os mesmos desfechos, sem que ninguém aprenda nada. Já estou farta do bicho-homem , e só me serve de consolo saber que existe sempre "aquela" saída, a que ninguém pode fugir, seja rico ou pobre, inteligente ou burro...

Abraço

De Fernando Lopes a 23.03.2012 às 19:54

Ana,

Mais do que nunca é tempo de resistir e de nos indignarmos. Compreendo a sua tristeza, mas minha cara não se deixe abater. Além do mais, temos crias para cuidar, ver crescer e brilhar. É por elas que vale a pena.

Abraço e anime-se! :)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback