Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vale a pena?

por Fernando Lopes, 16 Abr 16

O Carlos Azevedo coloca no seu novo blogue uma questão pertinente: o que andamos a fazer por aqui? Quem está do outro lado? Temos de facto empatia, pontos comuns com que nos lê e lemos? Quantas pessoas conhecemos para além do modo virtual? Vale a pena? Que me recorde – e perdoem-me se me esquecer de alguém – conheci duas pessoas que admiro imenso: a Treza Alves e Soliplass. Comecei por pedir à Treza que me fizesse um layout para o blogue. Não só o fez como criámos mútua admiração e respeito. Sempre que vem ao Porto telefona-me, vamos sair e beber uns copos juntos. Conheci o seu companheiro Luís, também ele um criativo, almoçamos juntos com a minha família, mostrei-lhes bocados secretos do meu Porto como quem se desnuda sem vergonha. Com Soliplass tenho dois pontos comum: a enorme admiração por J. Rentes de Carvalho e o amor pelos livros. Perto dele sinto-me «intelectualmente anão», mas a sua afabilidade, o seu jeito calmamente nórdico, a paixão pela liberdade metaforicamente simbolizada numa moto amarela só me fizeram gostar ainda mais dele. Ao Carlos, que conhecia de amigos comuns ganhei um carinho e respeito que só se consegue quando se conversa para lá do ambiente de festa. É um tipo simples, despretensioso, mas extraordinariamente arguto. Mesmo quando discordamos admiro-lhe a inteligência e qualidade de argumentação. Valeu a pena? Claro que valeu, estas três pessoas entraram no meu coração e aqui ganharam lugar cativo.  

 

P.S. – Imperdoavelmente, esqueci-me de mencionar o Filipe. A razão é simples: entrou pela minha vida como um camião desgovernado, estamos tantas vezes juntos e trocamos tantas confissões e angústias que os blogues ficaram bem lá para trás. Desculpa, Filipe.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Fernando Lopes

    E dizemos isto como se tentar ser boa pessoa fosse...

  • pimentaeouro

    Assino por baixo.

  • Fernando Lopes

    É a nossa obrigação, Inês. Impensável ter um anima...

  • Inês

    E o contente que eu fico por saber que há mais um ...

subscrever feeds