Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Recordações.

por Fernando Lopes, 13 Jan 16

Recordo não querer sair da barriga da minha mãe, lutar sete horas para não vir ao mundo, nascer com a cara queimada pelo meu vómito. Recordo agarra-me às cortinas e pontapear violentamente quem se aproximasse quando o pai, meia-dúzia de anos passados, me quis de volta para casa como se fosse um bibelot humano pronto a limpar consciências sujas. Recordo-me do primeiro dia de escola, levado pela mão e do esforço que fiz para não me mijar de medo. Recordo a primeira vez que fiz amor, o misto de espanto alegria, medo, o sangue, a excitação partilhada. Recordo o primeiro dia de trabalho, os modems, colegas, chefes. Recordo ter morrido várias vezes, uma de morte tentada, outras de morte sonhada. Recordo pessoas que só vi uma vez e esqueço as que comigo se cruzam todos os dias. Recordo o bebé albino em S. Tomé, carregando consigo maldição eterna. Recordo a minha filha a nascer, o anestesista a empurrar-lhe os pés, a cabeça a emergir por entre o golpe. Recordo amigos e inimigos, os que vivem e os que morrem, os que sonham e os que vegetam. Recordo-me de tudo, uma espécie de castigo permanente, praga que me acompanha há tempo demais.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Fernando Lopes

    E dizemos isto como se tentar ser boa pessoa fosse...

  • pimentaeouro

    Assino por baixo.

  • Fernando Lopes

    É a nossa obrigação, Inês. Impensável ter um anima...

  • Inês

    E o contente que eu fico por saber que há mais um ...

subscrever feeds