Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ateu, graças a deus.

por Fernando Lopes, 24 Nov 15

Algo que ostento com certa soberba é o facto de não ter sido baptizado, algo absolutamente invulgar nos idos de 1963. As religiões, dogmáticas por natureza, sempre foram obstáculo ao livre pensamento. Tiveram os seus membros brilhantes, que defenderam a liberdade, igualdade, justiça, mas sempre foram excepções, já que qualquer religião oprime, normaliza, arregimenta. A nossa finitude, o porquê de aqui estarmos e sermos, são questões que não encontram respostas na filosofia, muito menos na religião.

 

Os fanáticos islâmicos que matam quem vive de modo diferente do que um texto medieval preconiza, os padres pedófilos, conventos que escravizam noviças, loucos judeus que impedem a autodeterminação de um povo, são todos farinha do mesmo saco.

 

Ser ateu e não querer nada com a pestilência fanática e acrítica das religiões é a única atitude possível para um ser pensante digno desse nome no século XXI.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • alexandra g.

    Sem,de todo - que fique claro, ao contrário daquel...

  • Fernando Lopes

    CC, tem alguma razão, mas apenas lhe posso falar d...

  • Fernando Lopes

    O toque pode ser uma forma de exprimir afecto, pod...

  • Fernando Lopes

    Há uma fronteira, muito vezes ténue, entre corteja...

subscrever feeds