Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vidas de plástico.

por Fernando Lopes, 13 Set 15

Ver murais de facebook de conhecidos podem ser dos momentos mais deprimentes que me foram dados viver. Na facebooklândia ninguém está triste, todos foram a praias fantásticas, têm amigos amantíssimos, comem em restaurantes fantásticos, têm descentes adoráveis, indignam-se imenso com os maus tratos a animais e depois postam uma fotografia de um «bife três pimentas», sofrem com os refugiados sírios e a seguir vão beber vodka ao bar da moda. Triste, triste, triste, é que a maioria não quer enganar ou outros, só pretende enganar-se a si mesmo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • alexandra g.

    Sem,de todo - que fique claro, ao contrário daquel...

  • Fernando Lopes

    CC, tem alguma razão, mas apenas lhe posso falar d...

  • Fernando Lopes

    O toque pode ser uma forma de exprimir afecto, pod...

  • Fernando Lopes

    Há uma fronteira, muito vezes ténue, entre corteja...

subscrever feeds