Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A verdade, nada mais que a verdade.

por Fernando Lopes, 7 Jun 15

Fui impreciso na estória que contei sobre o meu homónimo cinematográfico. A memória traiu-me, o pitoresco do episódio fez-me acrescentar um facto não verdadeiro. Recebi hoje um email que reproduzo na íntegra, com as minhas desculpas à Maria. Como demonstrou sentido de humor, creio que também aceitará que a minha versão era bem mais divertida.

Corrijo: o cineasta morreu em maio de 2012; o pretenso e pretensioso "guião" foi enviado para o homonimo no ano anterior. O último filme de fl, que vi, teve estreia também posterior à data desse envio. Jornais, livros e filmes sempre estiveram presentes e jamais por sugestão de quem quer que fosse.
O desencontro continua a ser um potencial guião (agora para o Botelho, que também não morreu ainda), porém prefiro-o vero e sem co-autoria.
"Quem conta um conto acrescenta um ponto"???

 

Curvo-me humildemente perante a Maria.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • alexandra g.

    Sem,de todo - que fique claro, ao contrário daquel...

  • Fernando Lopes

    CC, tem alguma razão, mas apenas lhe posso falar d...

  • Fernando Lopes

    O toque pode ser uma forma de exprimir afecto, pod...

  • Fernando Lopes

    Há uma fronteira, muito vezes ténue, entre corteja...

subscrever feeds