Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Atirei o pau ao gato.

por Fernando Lopes, 25 Mai 15

Os mesmos que se indignam com o exercício de física em que o Diogo larga um gato pela janela do seu quarto a 5 metros do solo – um modesto segundo andar, portanto – há 10 anos achavam imensa gracinha ao Dioginho a cantar: «Atirei o pau ao gato, to, to ….» A pedagogia e o respeito pelos animais vêm desde o berço, ó indignados de merda.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Ladrão de cromos.

por Fernando Lopes, 25 Mai 15

A descendente convence-me a algo que detesto, levantar-me cedo a um domingo de manhã. Colecciona uma espécie de totens, de seu nome Abatons – está sempre a coleccionar algo, um T10 não chegaria para albergar as «preciosidades» que mãe e filha guardam – e foi informada por um colega do colégio que na Praça D. João I se encontram destas fealdades para completar o estojo dos bonecos.

 

Tinha estado a ler até às 3:30 e é ainda estremunhado que chego ao local. Há os clássicos coleccionadores de moedas e cromos, bancas variadas, gente que procura peças raras, revistas ou selos em falta.

 

Encontramos um casal na casa dos 40 que vende os bonecos a preço mais que razoável, 20 cêntimos a unidade. Ajoelha-se a cria e a vendedora, e durante uma boa meia hora procuram entre sacos e sacos de bonecos. Consegue encontrar 12 dos 15 que lhe faltam.

 

Entramos agora no domínio das peças raras e pesquisamos entre outros vendedores. Um deles, com mais jeito para o negócio e olhando para o meu ar desesperado pede-me 3 euros por um boneco. Sinto-me roubado mas não estou para discutir preços e pago contrariado. Esse mal gasto dinheiro é compensado com uma história.

 

Ao que me diz, coleccionadores aproveitam para trocar cromos e só posteriormente, em desespero de causa, os compram aos vendedores de banca montada. Há algum tempo numa troca entre uma criança e um homem de mais de 50 anos, alguém se apercebe que este está a roubar cromos à criança. Dado o alerta o pai do infante dispõe-se gratuitamente a partir as trombas ao larápio. São precisos três para o segurar e tem o outro de elaborar retirada estratégia antes que lhe sejam subtraídos alguns dentes.

 

Um mundo estranho este dos maníacos das colecções.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Henedina

    Expert :)

  • Henedina

    Minto, também na Índia. Como acompanhava o bandola...

  • Henedina

    Só passei uma noite no Dubai. Gosto mais de nature...

  • Fernando Lopes

    Obrigado, Genny.Enorme, enorme, abraço.

subscrever feeds