Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Princesa atrás do balcão.

por Fernando Lopes, 29 Nov 14

Animal de hábitos, ao sábado costumo almoçar sempre no mesmo local. Conheço os proprietários e empregados, sei as especialidades, não necessito de me guiar pelo menu. Ao contrário do habitual nos cafés-pizzarias-hamburguerias-cervejarias do tipo, quem faz torradas, tira cervejas, sumos e ice teas, é uma rapariga jovem, não um cinquentão de bigode farfalhudo.

 

Ainda muito nova, está lá desde sempre. Magrinha, pequenina, cabelo escuro e pele muito clara, tem um ar infinitamente melancólico. Ocasionalmente, para quebrar o gelo, mando uma piada, um piscar de olho, um sorriso. A menina-mulher corresponde timidamente e esconde-se atrás da bica de cerveja, como se nada do mundo para lá daquele balcão fosse com ela.

 

Hoje, na falta de empregados de mesa, a princesa saiu do seu castelo e veio trazer-me uma cerveja à mesa. Não resisti a agradecer efusivamente, saudá-la, à rapariga que se libertou da prisão de bolos, croissants e chamuças. Eficácia, num trabalho deste tipo, é fazê-lo sem que se note que alguém existe, como se tudo fluísse sem intervenção humana. À Rapunzel que se esconde atrás do balcão, o meu agradecimento e carinho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Fernando Lopes

    O problema dos ruminantes são os gases, usei a vac...

  • Inês

    "mais ventosidades que uma vaca argentina"?! Já me...

  • Fernando Lopes

    Esta não é totalmente surda, ouve muito mal mas re...

  • alexandra g.

    Uma bela albina, poderia ser gémea da gata da minh...

subscrever feeds