Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O homem que gostava de filmes de amor.

por Fernando Lopes, 18 Dez 13

Um como muitos, rude, taberneiro, cruel e fácil de briga. Tinham-lhe ensinado desde tenra idade aquela firmeza conflitual masculina, “antes quebrar que torcer”. Se recuava, fazia-o apenas estrategicamente, como um forcado, que dá uns passos atrás apenas para se firmar bem na cara do toiro. O nosso homem era assim, grande como a vida, um catálogo caminhante  das idiossincrasias do macho. E no entanto, comovia-se com histórias de amor. Não daquelas em livro, novelas ou folhetins. Filmes. Filmes de amor é que ele gostava. Tinha visto dezenas de vezes “Casablanca”, recordava “O Amante”, enternecia-se com a prostituta desajeitada de “Pretty Woman”, desejara ser o militar garboso de “Oficial e Cavalheiro”, adorava “Nothing Hill” e “Quatro Casamentos e um Funeral”. Naquela noite estava a ver “Slepless in Seatle – Sintonia de Amor”. Não resistiu e ficou com os olhos cheios de água.

 

- Estás a chorar por causa do filme?

- Estás maluca, mulher? Não vês que esta constipação me deixa num estado miserável?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Fernando Lopes

    E dizemos isto como se tentar ser boa pessoa fosse...

  • pimentaeouro

    Assino por baixo.

  • Fernando Lopes

    É a nossa obrigação, Inês. Impensável ter um anima...

  • Inês

    E o contente que eu fico por saber que há mais um ...

subscrever feeds