Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Since 1963.

por Fernando Lopes, 23 Fev 13

Fica bem nas marca de roupa, relógios de pulso, produtos gourmet. Num ser humano, não mata, mas mói. Vemos a juventude como algo já distante e a aproximação das dores no lumbago, e outras maleitas que inexoravelmente chegarão. Olhamos para trás e pensamos: como é que cheguei até aqui? o que é que construí que valesse a pena? Amanhã faço 50 anos. Pensei em fazer uma festa, mas desisti. Quem quer ir a um aniversário em que o aniversariante está profundamente deprimido? Vou ali esquecer-me deste dia e já volto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds