Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caldeireiros

por Fernando Lopes, 19 Out 12

 

Não me refiro à célebre rua com o mesmo nome, mas aos dois cromos que estão a "montar" a caldeira enquanto escrevo esta posta. Encontrar técnicos capacitados é como procurar agulha no palheiro, juntar à competência, honestidade, é demandar o Santo Graal.

 

Há 6 meses atrás a caldeira que nos permite tomar banho quente e ajudará nos dias de inverno mais frios, foi à vida. Não a máquina toda, mas um cilindro que tem lá dentro onde a água se acumula. Foi-me recomendado pelo cromo (é mesmo cromo, de camisa aberta e cruz ao peito, assim uma espécie de Jesus da caldeiragem) que optasse por uma de cobre em vez de ferro. Era mais cara mais supostamente melhor e consertável.

 

1.200 euros e seis meses depois, a tragédia, o drama, a pinga. A minha mulher, que têm pêlo na venta, reclamou, barafustou. Vieram cá a casa e não detectaram uma fissura, mas deixaram um conta de 60 euros. Como a coisa continuava com uma gota que escorria quase imperceptível, insistimos e hélas, afinal havia algo que foi definido como uma "micro fissura". Coisa fina como vêem. Dias depois, tive de pedir autorização ao chefe para assistir à cirúrgica intervenção dos dois peritos. E eles lá andam, a sujar a casa que a D. Isilda tinha acabado de limpar. Um monta e o chefe faz de "chega-me isso". Como estava dentro da garantia, não vou pagar a dita peça que sei agora se chama acumulador, mas não espero que seja de graça. Se alguém conhecer técnicos competentes e honestos, deixe o número, especialidade e nome na caixa de comentários. Pode acontecer que este blogue tenha, por uma vez, utilidade.

 

P.S. - Foi de graça. O homem assumiu a resolução do problema. Tudo está bem quando acaba bem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Divorciar-se para pagar menos IRS.

por Fernando Lopes, 19 Out 12

Com a pressão fiscal colocada sobre a classe média, há muito boa gente a aguardar a aprovação do OE para planear o divórcio. É-me dito por quem sabe fazer contas que em casos extremos a separação ou divórcio podem significar um ganho líquido de 200 €/mês. Não se admirem se em 2013 os "rompimentos" crescerem exponencialmente. Quando há casais a colocar esta hipótese está tudo dito sobre a exaustão fiscal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds