Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

 

Via Os Comediantes

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Gestor de Carreira

por Fernando Lopes, 24 Fev 12

Tem-se falado muito no desemprego jovem. Deixar à sua (falta) de sorte, jovens qualificados, com vontade e sangue na guelra é um enorme desperdício. Depois, quando surgem oportunidades de trabalho, muitas perdem-se na teia burocrática, como bem exemplifica o Miguel neste post. No entanto, socialmente, é muito mais arrasador o desemprego na meia-idade. Tenho amigos que estão a passar situações complicadas. E a falta de trabalho perto dos 50 é completamente diferente das dos jovens de 20 ou 30. Talvez mais dramática. Porque têm filhos a cargo, despesas fixas com habitação, são muitas vezes o apoio de pais idosos. Ficar desempregado aos 50 é, com raras excepções, o fim da carreira laboral. Promete-nos agora o governo um gestor de carreira. Qual carreira? A grande parte das pessoas da minha geração não completou o ensino superior, são para os centros de emprego semi-qualificados ou não qualificados. Como já tinha reflectido aqui, o objectivo último deste governo e desta política é tornar a precariedade transgeracional. Pressionar os mais velhos, uma vez que existem dezenas de jovens dispostos a trabalhar por metade do  nosso salário. Não pode existir uma guerra de gerações, secreta ambição dos Relvas deste mundo. É com a união, luta comum e apoio mútuo que os mais novos e os "não tão novos" conseguirão enfrentar esse monstro que se chama desemprego. Com ou sem "gestor de carreira".

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Fernando Lopes

    Esta não é totalmente surda, ouve muito mal mas re...

  • alexandra g.

    Uma bela albina, poderia ser gémea da gata da minh...

  • Fernando Lopes

    Tu és de pouco alimento, a despesa suporta-se bem....

  • Anónimo

    Com a poupança que tens tido nos almoços comigo e ...

subscrever feeds