Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A queda de um asno

por Fernando Lopes, 7 Nov 11


Duarte Lima, independentemente da inocência ou não, é uma personagem sintomática do deslumbramento da tralha cavaquista. Ser de origem humilde e subir na vida, não é nada que se critique, bem pelo contrário. Além das amizades certas na faculdade, parece que o homem era trabalhador e não burro de todo. Mas o deslumbramento e o novo-riquismo são ilustrativos da cobiça que cegou os self-made men cavaquistas. A busca do requinte exagerado e ostentatório é o maior sinal de saloiice que se pode ter. Segundo a Sábado [que estranhamente sai à quinta], Duarte Lima rodeava-se de obras de arte valiosas e contratava um chef para os seus famosos jantares. Tinha um apartamento luxuoso e gastou 700.000 euros na decoração. Nada de especial para quem pediu 6,8 milhões de euros ao "nosso" BPN. A malta paga Duarte, nem que seja com sangue, suor e lágrimas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Basicamente, é isto...

por Fernando Lopes, 7 Nov 11

(clique para aumentar - Fonte Jornal de Negócios)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • alexandra g.

    Ferdinand,não se diz gases, diz-se metano :), mas ...

  • Anónimo

    Já passei pela situação de querer umas bolachas se...

  • Fernando Lopes

    O problema dos ruminantes são os gases, usei a vac...

  • Inês

    "mais ventosidades que uma vaca argentina"?! Já me...

subscrever feeds