Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O TGV, a velocidade boa e a alta prestação

por Fernando Lopes, 19 Out 11

isto sim, é velocidade boa :)

Passos Coelho arrisca-se a ficar na história como o maior mentiroso da política portuguesa, batendo o record anterior, pertença de José Sócrates. Pressionado pelos europeus que nos querem vender tecnologia e material circulante e sobre o pretexto de que será a Comunidade a arcar com uma parte substancial da despesa, desdiz-se sobre o TGV, velocidade boa ou alta prestação. Contra o TGV, a falta de integração de tecnologia e mão-de-obra especializada nacional ou a duvidosa utilidade de velocidade alta , quando o total do que se transporta por via férrea não ultrapassa os 2% do total das mercadorias. O projecto da alta velocidade arrisca-se a proporcionar empregos temporários ao sector da construção, ficando o ónus da sua rentabilidade para quem vier a seguir. Assim como assim que se lixe, os alemães e franceses já venderam dezenas de milhões. Para quem urra contar as PPPs, expliquem lá, isto não é uma forma encapotada de extorsão semelhantes às PPP?

Observação para os menos perspicazes: a imagem não pretende ofender ou desvalorizar a mulher, é obviamente uma ironia com a expressão "velocidade boa", que é do mais ridículo que tenho ouvido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

I love the smell of napalm in the morning

por Fernando Lopes, 19 Out 11


O OE 2012 representa, a prazo, a extinção da classe média em Portugal. Um ministro da Economia ausente em parte incerta, sem uma ideia para o desenvolvimento e tendo como factor único para o aumento da competitividade a diminuição do custo do factor trabalho.O objectivo é tornar-nos a China deste continente. Dizem-me que vivo acima das minhas possibilidades. Se mudar de camisa todos os dias, ir ao restaurante uma vez por semana, comprar um livro por mês e ter uma pessoa que nos auxilie nas tarefas domésticas [muito pelo facto de ter uma criança pequena] é ser rico, então eu pertenço a essa estranha casta dos ricos portugueses, que seriam miseráveis em qualquer outro país europeu.

Lagosta, caviar e wagyu nunca fizeram parte da nossa dieta. Nós é mais massa, frango e pescada congelada. Às vezes (loucura das loucuras) entramos no desvario consumista de ir jantar com amigos. Sou extorquido de 31,5% do meu rendimento mensal. Esse nem lhe vejo o cheiro. Os 68,5% restantes servem para pagar tudo +23% de IVA. Se calcular esta taxa sobre todos os produtos que consumo (a gasolina p.ex. paga muito mais) resta-me 45,5% do meu rendimento bruto. Seria aceitável se tivéssemos serviços públicos de excelência. Como sabemos tal não é verdade. Somos o país mais desigual da Europa e os nossos governantes querem abrir ainda mais esse fosso entre os que tudo tem e os outros.

E esta imagem do capitão Kilgore, a gritar " I love the smell of napalm in the morning. You know, one time we had a hill bombed, for 12 hours. When it was all over, I walked up. We didn't find one of 'em, not one stinkin' dink body." é todo o programa deste governo. Para que no fim, nada reste da classe média deste país.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Anónimo

    Já passei pela situação de querer umas bolachas se...

  • Fernando Lopes

    O problema dos ruminantes são os gases, usei a vac...

  • Inês

    "mais ventosidades que uma vaca argentina"?! Já me...

  • Fernando Lopes

    Esta não é totalmente surda, ouve muito mal mas re...

subscrever feeds