Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Até o negócio da morte está em crise!

por Fernando Lopes, 28 Ago 11


Até o negócio da morte está em crise. Na secção da Necrologia do JN já se fazem descontos nos anúncios das missas de 7º e 30º dia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Eu, Cavaco e o facebook

por Fernando Lopes, 28 Ago 11

O facebook, como todas as novas tecnologias, exerce um fascínio enorme sobre os portugueses. Dizem-no útil para reencontrar velhos amigos do liceu, parentes desaparecidos, ex-namorados(as) e uma miríade de almas perdidas no éter. Como bom português também tenho conta no facebook, face para os amigos. Entrei tarde e frequento-o cada vez menos. Aparte de meia-dúzia de colegas do liceu a ferramenta revela-se insuficiente para quem não busca. Depois há os eternos gaviões e as suas fêmeas. Sempre atentos a uma carinha laroca, um comentário insinuante, uma deixa para pular a cerca. Um colega particularmente afoito a desconstruir estas coisas, inscreveu-se como trintona sexy, divorciada e aparentemente disponível. Em dois dias tinha 250 "amigos" alguns deles casados e de quem conhecia as mulheres. Suponho que o inverso também será verdadeiro. Todos já ouvimos o caso do(a) cota que abandonou mulher (marido) e filhos por causa daquele borracho que conheceu no face.

Cada um sabe de si e não me cabe compete fazer julgamentos sobre o uso que dá a esta nova forma de comunicação. Para mim não dá. Desde os DJs frustrados que disparam dez de seguida, até aos que só escrevem coisas enigmáticas, a minha paciência e tempo são escassos para lidar com tal futilidade.

Mas o mais grave disto é que já não é só uma ferramenta de jovens ou adultos à procura de não sei muito bem o quê, mas uma ferramenta institucional. Cavaco Silva é o seu utilizador top. Quando devia comunicar olhos nos olhos aos portugueses, lança bitaites via face. Nunca li nada que ele lá tivesse escrito por puro medo de ser obrigado a fazer Like na sua página. Grande seria o drama nacional se entre tantos Likes, encontrasse uma alternativa à Maria Cavaca. Sabendo-lhe os gostos no que ao feminino concerne estou certo de que seria séria, dedicada, excelente dona-de-casa, com um passado impoluto e que nunca copulou que não na posição missionária. Ou talvez não ...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds