Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Do lado errado do Rio ...

por Fernando Lopes, 19 Mai 11

Uma vez mais, Rui Rio alheia-se de uma dais maiores marcas da cidade. O Futebol Clube do Porto. Se a cidade é conhecida além-fronteiras tal facto não se deve a Rui Rio, mais principalmente ao seu vinho, à sua beleza e ao seu principal clube de futebol. Sabiamente os portuenses ignoram este personagem. E quando têm de festejar, fazem-no, com ou sem Rui Rio, com a Câmara Municipal aberta ou fechada. A cidade e o clube são muito maiores que a mesquinhez do seu presidente. Não ambicionam frequentar os corredores do poder e adquirir nova pronúncia passados quinze dias de exposição ao vírus do poder. Querem apenas ser felizes e celebrar a vitória do seu clube e da sua cidade. A esta hora está Rio a mudar de canal, na sua casa em frente ao cemitério de Agramonte. Não consigo pensar em lugar mais adequado para residência deste sinistro personagem. Muito depois deste medíocre autarca ter desaparecido da  política o F.C. do Porto ainda celebrará as sua vitórias. Esquece-se Rio de que os homens passam e as instituições ficam.

P.S.- Depois de escrever este post, noto que Marmelo também reflectiu sobre o tema. Muito melhor do que eu. É lê-lo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O coveiro Aníbal e a ressureição ...

por Fernando Lopes, 19 Mai 11


O coveiro da agricultura e das pescas portuguesas, sofre uma súbita metamorfose, e a passa a defender sectores que ajudou a enterrar em troca de umas míseras autoestradas e CCBs. Acordas tarde, Aníbal. Politiqueiro de vistas curtas, este Aníbal representa o que de mais medíocre existe na sociedade portuguesa. É juntar-se a Sócrates e partilharem a cicuta. O país pode não se transformar num paraíso como num passe de mágica, mas tornar-se-ia bastante mais respirável.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Anónimo

    Tenho é que me manter nova:)~CC~

  • Fernando Lopes

    Isto era eu... :)

  • Anónimo

    Venha e será recebida de braços abertos. Vamos com...

  • Anónimo

    Plantei uma árvore, tive uma filha e escrevi um li...

subscrever feeds