Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Porque só damos filhos únicos

por Fernando Lopes, 29 Abr 11

Isto da taxa de natalidade tem muito que se lhe diga. O i titula "Portuguesas não desistem de ser mães mas só dão filhos únicos". Tirando o infeliz da expressão "dão", que faz das mulheres algo semelhante a vacas parideiras, o que me preocupa - como unipai - é que na classe média, a regra é um filho, não dois ou três. Não sei as razões dos outros, posso explicar as nossas.

Gostaríamos de ter mais filhos. Mas tal não é possível por dois tipos de razões. Em primeiro lugar a disponibilidade de tempo é coisa que não abunda entre as mulheres e homens de hoje. As mulheres ainda e sempre mais sacrificadas, com obrigações profissionais, de carreira e domésticas que lhes transformam o dia numa maratona infindável. Os homens com jornadas de trabalho de 9 a 11 horas também não lhes sobra o tempo necessário para prestar todos os cuidados e atenção de que os seus rebentos necessitam. Sou frequentemente "forçado" a fazer de pai-mãe, e sei bem o que isso significa. Para quem quiser ter interacção e acompanhar devidamente os filhos, o tempo não é elástico e consequentemente escasseia.

Seguidamente uma razão de peso não menos significativo. Pertenço àquela classe que nunca teve, tem ou terá incentivos fiscais à maternidade/paternidade. Até o mísero subsídio de 11€ nos retiraram. Entre infantário, roupas, comida e lazer gasta-se uma pequena fortuna mensal. Como o progresso em termos de conforto tem sido uma constante nesta família, seria para mim uma imensa dor ter filhos para lhes dar piores condições do que as que tive enquanto infante. Assim, e restrito ao pequeno universo das minhas relações sociais, a maternidade só existe na sua plenitude em famílias de largos recursos, ou entre as mais pobres que por desconhecimento, negligência ou outros motivos vão tendo filhos uns atrás dos outros. A minha família é a prova viva de que a classe média se está a extinguir. Daqui a 20 anos só existirão os filhos únicos da então quase extinta classe média, os dos muito ricos e os dos muito pobres.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • alexandra g.

    Ferdinand,não se diz gases, diz-se metano :), mas ...

  • Anónimo

    Já passei pela situação de querer umas bolachas se...

  • Fernando Lopes

    O problema dos ruminantes são os gases, usei a vac...

  • Inês

    "mais ventosidades que uma vaca argentina"?! Já me...

subscrever feeds