Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Os quatro estarolas

por Fernando Lopes, 27 Abr 11

Julgava eu que o despotismo iluminado, era coisa do passado. Mentes supostamente superiores e esclarecidas, decidem o que é bom para o povo. Aconselham-nos paternalmente. O povo ouve, embevecido, as divagações destes seres peculiares. O facto de terem sido presidentes da república inoculou-os de qualquer culpa. Agora nas cerimónias do 25 de Abril os três estarolas - que afinal são quatro, como os mosqueteiros - isentam-se de responsabilidades enquanto parte activa da  governação deste pobre país. Mário Soares, Cavaco Silva, Jorge Sampaio e Ramalho Eanes, são as virgens do regime, puras e castas que nos dizem qual o caminho a seguir. Todos eles foram parte activa da desgraça que até aqui nos trouxe, mas nenhum reconhece responsabilidade de qualquer dano. Ou como bem dizem os ingleses, "Let bygones be bygones". Esquecem-se os quatro estarolas que uma parte significativa dos portugueses, não os vê como parte da solução, mas do problema. Tal como despotismo iluminado é coisa do passado, a filantropia que estes senhores sentem pelo seu povo, cheira a falso. E a ranço.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Onte está o Olli?

por Fernando Lopes, 27 Abr 11

aqui tinha escrito, que com amigos destes não precisamos de inimigos. Agora é Olli Rehn, que parece ter duas caras. Para consumo europeu, o apoio financeiro a Portugal estará pronto em Maio. Para consumo interno, decerto temente desses monstros da democracia que são os "Verdadeiros Finlandeses" (ainda não percebi se há finlandeses falsos, tipo made in China), já muda o discursos para "E unanimidade significa a participação da Finlândia". Afinal em que é que ficamos Olli, pode-se contar convosco, ou pedimos os cobertores de volta?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds