Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ainda os Deolinda ...

por Fernando Lopes, 5 Fev 11

A esquerda caviar encontrou o hino que faltava. A direita a justificação para a liberalização dos despedimentos. A esquerda a luta contra os "instalados burgueses". A direita a coberto do apoio à juventude renova as suas empresas com mão de obra barata.

Lançar novos contra velhos, empregados contra precários, é o objectivo (não muito) escondido. Para eles (por eles, entenda-se quem nos governa e quem nos emprega) a "guerra" traduz-se em produzir mais, minorando os custos do trabalho. Ninguém se lembrou que alguns destes sacrificados estudantes são impreparados ou licenciaram-se em especialidades para as quais não existe mercado de trabalho. Estudaram em universidades de má fama. À la Sócrates. Sempre houve e sempre haverá maus trabalhadores. Acomodados. Habituados a anos e anos de serviços mínimos. O que há a fazer é não entrar em dicotomias parvas. Exigir melhores e mais justas condições para todos. Lutar para que a distribuição de rendimentos do trabalho seja mais equitativa .
Sem demagogias geracionais.

Um grande número de pais ambicionou (legitimamente) ter os seus filhos doutores fosse no que fosse. Esqueceram-se que hoje em dia um electricista ambicioso e trabalhador ganha mais do que a grande maioria dos doutores.

Já disse. Agora podem distribuir porrada à vontade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • alexandra g.

    Ferdinand,não se diz gases, diz-se metano :), mas ...

  • Anónimo

    Já passei pela situação de querer umas bolachas se...

  • Fernando Lopes

    O problema dos ruminantes são os gases, usei a vac...

  • Inês

    "mais ventosidades que uma vaca argentina"?! Já me...

subscrever feeds