Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

António Sérgio - Pescador de pérolas

por Fernando Lopes, 1 Jan 11

Em tempos não muito remotos, todos os programas de rádio, eram programas de autor. Depois vieram as playlists, e os homens e mulheres da rádio, são, no que à selecção musical concerne, limitados a uma lista que lhes aparece num computador.
A minha geração "fez o ouvido" com o "Rock em Stock", do Luís Filipe Barros e o "Som da Frente" do António Sérgio.

O primeiro de cariz mais ecléctico, procurava divulgar o rock em geral. Recordo-me do peso que a rádio de então tinha na edição de discos. Os Cheap Trick, com o seu "At Budokan", não tinham sido editados em Portugal. Ao fim de semanas e semanas no Top, lá saiu a edição portuguesa. Era esta a força da rádio.

O "Som da Frente" foi durante muitos anos o programa que apresentava a música nova que se fazia do lado de cá e de lá do Atlântico. A sua força era tal, que o que hoje definimos como música alternativa ou independente, era vulgarmente conhecido como som da frente. Nunca antes de António Sérgio um programa de rádio baptizara uma "tendência musical". As escolhas de António Sérgio eram gravadas em K7 e distribuídas pelos mais chegados como se de um tesouro se tratasse.U2, Echo & The Bunnymen, Siouxsie Sioux, The Cure, Clash e tantos outros que hoje fazem parte do universo da música popular, ouvi-os pela primeira vez no programa do António Sérgio.

Teve um final de carreira atribulado, com a saída da Rádio Comercial, mas logo encontrou poiso e ouvintes para a sua (nossa) música na Radar. Foi lá que ouvi Silver Jews e outros pérolas, desse pescador incansável, que nunca perdeu o fôlego.

Vai ser homenageado no Cinema São Jorge, em Lisboa, no dia 14 de Janeiro.

Os heróis nunca morrem. Todos queríamos ser como tu. Não deve haver melhor homenagem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

subscrever feeds